PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Mais de 100 psicanalistas cearenses assinam manifesto contra Bolsonaro

A intenção é que o documento funcione como forma de união dos opositores do presidente. Além da luta contra o vírus, a crise política também tem aumentado os problemas psíquicos no País, de acordo com psicanalista

Leonardo Maia
22:34 | 23/03/2021
Presidente tem sido alvo de várias manifestações contrárias à condução da pandemia. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Presidente tem sido alvo de várias manifestações contrárias à condução da pandemia. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Total de 122 psicanalistas cearenses assinaram manifesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a condução da pandemia do novo coronavírus pelo Governo Federal. Em documento divulgado nessa segunda-feira, 22, os profissionais consideram a situação enfrentada no País como um “dramático desastre sanitário” e lamentam que as vidas brasileiras "parecem não valer absolutamente nada”.

“Vimos reafirmar nosso repúdio mais veemente, nossa indignação e protesto dirigidos às atuais autoridades do Governo Federal, às suas políticas de descaso, desumanidade e desrespeito à vida”, dizem os profissionais no documento, que pode ser apoiado no site Change.org.

O psicanalista Valton Miranda Leitão, integrante da Sociedade Psicanalítica de Fortaleza (SPFor), considerou que a sociedade está dividida e a intenção do movimento é colaborar para união entre aqueles que estão contra o Governo Federal, que chegou a fazer a “promoção da morte”, de acordo com o profissional. Ele cita a recente decisão de suspeição do juiz Sérgio Moro como forma de impulsionar a união das esquerdas e de outros espectros ideológicos, que se apresentam contra Bolsonaro.

 

Ele disse ainda que há perspectiva de mobilização ainda maior entre os psicanalistas de todo o Brasil, com a criação de um manifesto que contemple todas as correntes ideológicas e tenha adesão de profissionais de todos os estados. Além de lutar contra o vírus, ele ponderou que a crise política tem feito com que os problemas psíquicos também cresçam no País.

No texto, os psicanalistas lamentam ainda pela falta do auxílio emergencial, ferramenta que garantiria que os brasileiros mais vulneráveis conseguissem permanecer sem sair de casa durante o lockdown. “Tão indispensável, (o auxílio financeiro) tarda em chegar e, ainda assim, chega em quantidade insuficiente”, enfatizam.

Com início do pagamento para beneficiários do Bolsa Família no dia 16 de abril, a nova rodada do auxílio emergencial terá pagamento quatro parcelas de valores entre R$ 150 e R$ 375, dependendo do solicitante. Entretanto, parlamentares do Congresso Nacional se mobilizam para que o Executivo aumente o valor do benefício para R$ 600, como aconteceu no ano passado.

Para o psicanalista Mardônio Coelho, que também assinou o documento, o movimento dos profissionais é uma declaração “em defesa da vida e da democracia”. Ele considera que o País está perdendo “ganhos civilizatórios” que já conquistou e a categoria não poderia se calar em um momento como esse. “Não se trata de partidarismo. Esse é o cumprimento de um dever ético, em combate a uma posição política que vai destruindo conquistas civilizatórias importantíssimas”, defendeu.

Coelho relata que já há alguns anos ele tem recebido pacientes no consultório que sofrem impactos da crise política no Brasil. “As instituições estão em constante instabilidade, há alguns anos estamos vivendo com essa angústia advindas dos processos políticos do Brasil. Nossos pacientes estão trazendo uma angústia do desamparo e das ameaças que o tecido social vem sofrendo”, disse.

Em relação à pandemia, a vacinação é outra demanda levantada pelos médicos no documento. "Única arma reconhecida pela ciência no combate ao vírus, é tratada com descaso e negligência. Até a dor de nossos irmãos brasileiros diante da perda de seus entes queridos tem sido objeto de chacota e desrespeito”, acrescentam.

“Não precisamos compartilhar de posições político-partidárias, ou mesmo posições ideológicas, para percebermos que estamos sendo (des)governados em direção ao caos sanitário, hospitalar e econômico, rumo a uma consequente ruptura social”, finalizam os profissionais.

Leia a íntegra do manifesto, assinado por 122 psicanalistas:

Nós, psicanalistas do Estado do Ceará subscritos abaixo, de várias e diferentes filiações institucionais e orientações teóricas, porém compartilhando de uma mesma ética - causa da Psicanálise - frente ao sujeito, à vida, à dignidade diante da morte e considerando a angústia que afeta, não apenas os nossos pacientes, mas a todos que estão vivendo esse dramático desastre sanitário, viemos reafirmar nosso repúdio mais veemente, nossa indignação e protesto dirigidos às atuais autoridades do Governo Federal, às suas políticas de descaso, desumanidade e desrespeito à vida.

As vidas brasileiras parecem não valer absolutamente nada, sequer um lamento, por parte dos homens e mulheres desse governo, indiferentes, carentes de empatia, de mínimo sentimento de humanidade. O auxílio financeiro, tão indispensável para aqueles que dependem do trabalho cotidiano até para as necessidades mais básicas, tarda em chegar e, ainda assim, chega em quantidade insuficiente. A vacina, única arma reconhecida pela ciência no combate ao vírus, é tratada com descaso e negligência. Até a dor de nossos irmãos brasileiros diante da perda de seus entes queridos tem sido objeto de chacota e desrespeito.

Nesse sentido, lembramos vários textos psicanalíticos apontando que o inconsciente, na lógica do grupo, pode ser mobilizado contra o odiado inimigo político. É sabido que essa mobilização inibe a razão e estimula a paixão, anulando o pensamento crítico. Entretanto não precisamos compartilhar de posições político-partidárias, ou mesmo posições ideológicas, para percebermos que estamos sendo (des)governados em direção ao caos sanitário, hospitalar e econômico, rumo a uma consequente ruptura social.

Embora a Psicanálise não seja um instrumento de ação ou de militância político-ideológica, pode contribuir para a razoabilidade da crítica política. Trata-se de uma práxis de resgate da dignidade do sujeito, de recusa à submissão deste ao gozo do outro, e um dispositivo de promoção, no nível do particular, das práticas e conquistas civilizatórias.

Finalmente, lembramos os prejuízos subjetivos que assolarão as crianças brasileiras, atravessadas pelo ambiente de morte e divisão que paira na sociedade, bem como o trauma da incerteza realizando sua inscrição junto à juventude. Calar-se diante desse descalabro é o maior crime.

Fortaleza, 22 de março de 2021

FORA BOLSONARO! VACINAÇÃO JÁ!

POR UMA POLÍTICA DE SAÚDE SÉRIA NO COMBATE À PANDEMIA!

Assinam essa nota:

1 - Adriana Osterno Aguiar (Escola Letra Freudiana)

2 - Adriana Augusta Lopes de Araújo Lima (Psicanalista em formação SPFOR).

3 - Allan Hedley Pinto Soares.

4 - Alessandra Silva Xavier

5 - Amanda Freitas Vince Alves (FCL- Fortaleza)

6 - Ana Beatriz Correia Mendes, psicanalista.

7 - Ana Carolina Caraciolo Cândido, psicanalista

8 - Ana Carolina Borges Leão Martins, psicanalista.

9 - Ana Cristina Fonseca de Souza – psicanalista.

10 - Ana Karina Fragoso (INCERE)

11 - Ana Lyvia Nogueira Bandeira Pessoa

12 - Ana Ramyres Andrade de Araújo (FCL - Fortaleza).

13 - André Gomez.

14 - André Matos Camelo.

15 - Andrea Helena Pereira Rodrigues (EPFCL - Brasil/Fórum Fortaleza).

16 - Ana Joyce Davila Di Ciero.

17 - Angela Teresa Nogueira de Vasconcelos.

18 - Angélica Almada Horta Montero (SPFOR).

19 - Anna Paula Fagundes Bezerra (FCL- Fortaleza).

20 - Antonia Pinto Camargo, psicanalista.

21 - Barbosa Coutinho (SPFOR).

22 - Bruna Mara de Souza.

23 - Caciana Linhares (Corpo Freudiano).

24 - Célia Lima A. Bezerra, psicanalista.

25 - Cláudia Santos Jardim (ALTER)

26 - Christiano Fiuza, psicanalista.

27 - Daniel Franco de Carvalho (SPFOR)

28 - Daniel R. Martins Aleph (Escola de Psicanálise).

29 - Elisa Montenegro (Aleph Escola de Psicanálise).

30 - Elisa Parente Costa, psicanalista.

31 - Elynes Barros Lima (EPFCL-BRASIL / Fórum Fortaleza)

32 - Engrid Gomes Vasques, psicanalista.

33 - Ercilia Maria Soares Souza (FCL - Fortaleza).

34 - Eudes Duarte Filho (FCL-Sobral (em formação).

35 - Fabiano Chagas Rabêlo (Escola Letra Freudiana).

36 - Fátima Gadioli Cipolla

37 - Francisco Paiva Filho (EPFCL-Brasil, Fórum Fortaleza).

38 - Fernanda Leite Ferreira.

39 - Galeara matos de França (Corpo Freudiano).

40 - Grace Simões (Aleph Escola de Psicanálise).

41 - Helder Pinheiro (SPFOR).

42 - Henrique Figueiredo Carneiro (CLIO).

43 - Hugo Francisco Ramos Nogueira.

44 - Isabelle Maria de Albuquerque Montenegro.

45 - Isabella Costa Martins (FCL - Fortaleza).

46 - Ivna Gomes Borgez, psicanalista.

47 - Iolanda Mendes (SPFOR).

48 - Jana Said Melo, psicanalista.

49 - Jerzuí Mendes Tomaz, psicanalista.

50 - Jheniffer Lima Nunes.

51 - José André dos Santos. Psicólogo, praticante da psicanálise.

52 - Joyce Hilário Maranhão

53 - Juliana Calazans, psicanalista.

54 - Karla Patricia Holanda Martins

55 - Kassandra Gonçalves de Pinho Leitão, psicanalista.

56 - Lais Alba Rossas Mota.

57 - Leonardo Danziato - Psicanalista.

58 - Leônia Teixeira

59 - Lia Carneiro Silveira (EPFCL - Brasil/FCL-Fortaleza).

60 - Lia Batista (ALI)

61 - Lincoln Shaycoln Teixeira Santos e Dêdê, psicanalista.

62 - Lisiane Cysne de Medeiros Vasconcelos e Rego, psicanalista.

63 - Luana Timbó Martins (psicanalista, INCERE) .

64 - Lucinira Paula Nunes, psicanalista.

65 - Luísa Urano, psicanalista.

66 - Luis Achilles Rodrigues Furtado (FCL - Fortaleza).

67 - Luiza Folle, psicóloga/psicanalista.

68 - Macedônia Bezerra Felix.

69 - Madalena de Queiroz (INCERE)

70 - Marcelo Bezerra, psicanalista.

71 - Marcus Eugênio Lima, psicanalista.

72 - Marcus Kleredis Monteiro Vieira, psicanalista.

73 - Mardonio Coelho, psicanalista.

74 - Maria Andresa Mota Martins.

75 - Maria Cláudia Mont’Alverne Câmara, psicanalista.

76 - Maria José Andrade Souza (SPFOR)

77 - Maria Gercilene Campos de Araújo, psicanalista

78 - Maria Helena de Moraes Pozzo Rossetti Pacheco, psicanalista.

79 - Maria Luisa Ximenes Feijão – Psicanalista.

80 - Mariana de Melo Vilar Fortes de Siqueira.

81 - Mariana Diógenes - Psicanalista

82 - Marta Léo Pestana da Silva, psicanalista.

83 - Marucia Benevides (SPFOR)

84 - Michele Lourinho da Ponte (Margem Psicanálise).

85 - Mônica Portugal. Psicanalista (Espaço Moebius).

86 - Mylena Silva Ximenes, psicanalista.

87 - Nadja Cecília Beserra de Sena (Psicóloga/psicanalista)

88 - Natália Ferreira Barreto.

89 - Nathalia Rocha Leite, psicanalista (Margem Psicanálise).

90 - Nickolas Michael Ávila Bastos.

91 - Octávia Martin, psicanalista.

92 - Olga Damasceno Nogueira de Sousa, psicanalista.

93 - Osvaldo Costa Martins (EPFCL/Fórum Fortaleza).

94 - Patricia Soares (Escola Letra Freudiana).

95 - Rafael Lobato Pinheiro (Escola Letra Freudiana).

96 - Raissa Dantas (FCL Fortaleza).

97 - Raquel Barreira Rolim

98 - Raul Max Lucas da Costa (Aleph).

99 - Ricardo Pinheiro Maia Júnior (CLIO).

100 - Rodney Soares Bezerra, psicanalista.

101 - Rúbia Malzac (SPFOR)

102 - Sabrina Matos

103 - Sâmara Gurgel Aguiar.

104 - Samara Vasconcelos Alves, psicanalista.

105 - Samila Dutra Rocha (FCL- Fortaleza).

106 - Samuel de Alcântara Neves.

107 - Sandra Mara Nunes Dourado (EPFCL-Brasil, Fórum fortaleza).

108 - Silvana Barros (SPFOR)

109 - Silvânia Maria da Silva - Psicanalista

110 - Suziy de Matos Bandeira.

111 - Swami Lorena Cavalcante Marinho, psicanalista.

112 - Tallita Araujo Vieira Barros (FCL-FORTALEZA).

113 - Tereza da Costa (Escola Letra Freudiana).

114 - Tereza Mônica Barreto Bastos, SPFOR.

115 - Thalita Castello Branco Fontenele (FCL - Fortaleza).

116 - Thiago Costa Matos Carneiro da Cunha (CLIO).

117 - Tereza da Costa (Escola Letra Freudiana).

118 - Tereza Mônica Barreto Bastos, SPFOR.

119 - Túlio Moreira Tavares, psicanalista.

120 - Valton Miranda Leitão (SPFOR)

121 - Walmy Silveira (SPFOR)

122 - Yan Ferreira, psicanalista.