PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Vereadores eleitos em Fortaleza comentam expectativas para mandatos antes de tomar posse

Novos parlamentares acompanharão cerimônia de posse em seus respectivos gabinetes, dirigindo-se ao plenário em pequenos grupos apenas para assinatura do termo de posse

14:27 | 01/01/2021
Câmara Municipal de Fortaleza (Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Fortaleza)
Câmara Municipal de Fortaleza (Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Fortaleza)

Instantes antes de tomar posse, nesta sexta-feira, 1° de janeiro, vereadores eleitos em Fortaleza comentaram suas expectativas para o início dos respectivos mandatos e para os primeiros meses de relação com a gestão do prefeito eleito da Capital, José Sarto (PDT).

Próximo vice-líder do governo na Casa, o vereador eleito Leo Couto (PSB) destaca desafios em tempos de pandemia, como a recuperação econômica e vacinação. "As expectativas são as melhores, em um ano desafiador, de pandemia, difícil (...) devagarzinho vamos retomar a economia, a saúde e a vida normal". Sobre embates na CMFor, Couto ressalta que é preciso tranquilidade. "Todo vereador tem que lembrar que estamos aqui representando a população. É com muito bom senso e tranquilidade que vou desempenhar meu papel".

Gabriel Aguiar (Psol), partido de oposição a Sarto, destacou que sua oposição será programática e propositiva. "No que o programa da gestão estiver de acordo com o que a gente aspira: saneamento, preservação das áreas verdes, mobilidade urbana ativa, a gente vai trabalhar junto. No que não estiver em acordo faremos oposição com muito diálogo e debate com todos os lados". Aguiar apontou proximidade com parlamentares do PT e ressaltou que a discussão mais urgente na Casa é o Plano Diretor de Fortaleza

Julio Brizzi (PDT) destaca necessidade de esforço coletivo, independentemente de partidos, para atender a população. "Papel da Câmara é fundamental para isso, tanto para fiscalizar quanto para sugerir, pautar projetos, trazer ideias novas e a sociedade para dentro do debate público". Ele também criticou a atuação do Governo Federal durante a pandemia e destacou papel da CMFor para pressionar onde puder.

"Vai ser um ano difícil onde precisaremos travar debates. A gente tem um Governo Federal que não facilita em nada, pelo contrário, um governo muito ruim e um presidente sem aptidão para a função. Não tem planejamento. Agora que dezenas de países tem vacina; aqui não temos nem data para começar", disse.

Cerimônia de Posse

De início, os vereadores acompanharão o evento em seus respectivos gabinetes, dirigindo-se ao plenário em pequenos grupos apenas para assinatura do termo de posse. Após finalizado o primeiro momento, ocorre a eleição da Mesa Diretora que deve contar com chapa única comandada pelo atual presidente da CMFor, vereador Antônio Henrique (PDT).

Após a eleição, a nova Mesa Diretora dará posse ao prefeito eleito José Sarto (PDT) e ao vice-prefeito eleito Élcio Batista (PSB). A sessão deve ser presidida pelo vereador eleito mais idoso dentre os com maior número de mandados, conforme novo regimento interno da Câmara. Assim, Elpídio Nogueira (PDT), irmão de Sarto e futuro secretário da Cultura da Capital, comandará os trabalhos.

Com informações do repórter Carlos Holanda.

/