PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Suposto autor de disparos a carro de candidata se apresenta à polícia

23:56 | 14/11/2020

Um homem de 33 anos se apresentou ao Plantão Policial de São Vicente neste sábado, 14, afirmando ser o autor do ataque a tiros ao carro da candidata do PSDB à prefeitura, Solange Freitas. Segundo o Departamento da Polícia Judiciária de São Paulo Interior (Deinter-6), trata-se de um morador do município com antecedentes criminais - porte de arma e direção perigosa. Ele se entregou à polícia acompanhado de um advogado.

Segundo a Deinter, o homem afirmou ter se desfeito da arma, motocicleta e roupas usadas no ataque pouco tempo após o episódio. Apesar da versão apresentada pelo rapaz, o fato diverge da apuração momentânea da polícia, que descarta o indivíduo como o real autor do atentado.

Ainda de acordo com a polícia, imagens colhidas pela equipe constataram que o verdadeiro autor apresentava uma lesão no dedo do pé direito. No entanto, um exame médico feito pelo IML não encontrou qualquer lesão no homem.

A polícia continua investigando o atentado contra a candidata Solange Freitas.

Ataque

Solange Freitas estava acompanhada do candidato a vice, Gil dos Santos, também do PSDB, e outros três assessores, quando o carro no qual estava a bordo foi atingido por disparos de arma de fogo na manhã de quarta-feira, 11, na Vila Voturuá, área urbana do município.

Os disparos foram feitos por uma pessoa em uma moto que emparelhou com o carro da candidata. Ao menos quatro tiros atingiram a janela do passageiro, onde Solange estava sentada. O vidro, blindado, resistiu aos impactos e ninguém se feriu.

Possível envolvimento do PCC

Um inquérito aberto pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil de São Paulo investiga possível atuação do Primeiro Comando da Capital (PCC) nas eleições municipais. Conforme apuração preliminar, a facção estaria usando seu poder para impedir que candidatos do PSDB pedissem votos em comunidades dominadas pela facção em algumas regiões do Estado, entre elas a Baixada Santista, onde fica São Vicente.

Solange, porém, não acredita que o ataque tenha ligação com o PCC. "Desde o início da campanha não vou às comunidades, porque sei que houve esse comunicado. Estou meio que respeitando isso, até para não colocar em risco o pessoal da minha campanha", disse.

Ela acha que o ataque está relacionado à política local. "Não vejo outro motivo, pois já vinha recebendo todo tipo de ameaça para me intimidar, me levar a desistir, o que não vai acontecer. É muito revoltante." Solange conta que os tiros foram dirigidos ao banco do passageiro da frente, onde ela costumava estar. Mas no momento ela estava no banco de trás.

A Secretaria da Segurança Pública do Estado informou que a Polícia Civil de São Vicente investiga o crime denunciado pela candidata. O PSDB de São Paulo informou em nota que se solidariza com a candidata e sua equipe, vítimas de atentado a tiros, e disse que Solange vai prosseguir com seu propósito de propiciar dias melhores à cidade. "O PSDB espera a rápida elucidação do caso pelas autoridades e a exemplar punição de seus autores", diz a nota.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), fez uma postagem em rede social condenado o ataque à candidata do partido. "O atentado contra a jornalista @Solange Freitas, que concorre à Prefeitura de São Vicente, no litoral de SP, é uma violência condenável e um ataque à democracia", disse.

Ele acrescentou ter determinado à Polícia Civil todo empenho para esclarecer o crime e prender o criminoso.