PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Eleições 2020: "Nós não temos medo do povo", afirma Roseno em campanha por Fortaleza

Candidato do PSOL a prefeito de Fortaleza criticou "estigmatização da periferia" em ações de adversários

14:35 | 04/10/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 04.10.2020: Renato Roseno, candidato a prefeito de Fortaleza faz panfletagem na Avenida santos Dumont 6060. em época de COVID-19.  (Foto: Aurelio Alves/ O POVO). (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 04.10.2020: Renato Roseno, candidato a prefeito de Fortaleza faz panfletagem na Avenida santos Dumont 6060. em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/ O POVO). (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)

“Me diga uma coisa boa”, respondia Renato Roseno (PSOL) a correligionários e apoiadores que chegavam para os atos de campanha deste domingo, 4. Desde pouco mais de 8 horas, o grupo já hasteava bandeiras e convidava quem circulava pelo cruzamento entre a avenida Santos Dumont e rua professor Otávio Lobo a adesivar veículos e a conhecer as propostas das candidaturas psolistas. Entre um sinal fechado e outro, o prefeiturável falou, principalmente, sobre planos de governo e criticou o que ele chama de estigmatização da periferia em ações de adversários.

Sem citar nominalmente o Capitão Wagner (Pros), que foi visto circulando pelo bairro Lagamar vestindo um colete à prova de balas por baixo da camisa, Roseno rechaçou: “Isso é desrespeitoso. Profundamente desrespeitoso. A liderança que nos acompanhou pelo território, perguntou ‘esse aqui tá de colete também?’. Depois, nos falou ‘olha, eu não sou criminosa’.

Clique na imagem para abrir a galeria

O psolista reiterou que enxerga ser papel do poder municipal a prevenção à violência, e que essas ações devem começar pelos territórios, com oferta de oportunidades para os jovens, combate à violência doméstica e de gênero e garantias sociais básicas. "Você já pensou se toda escola fosse um pequeno equipamento cultural? Seriam 400 possibilidades culturais para a juventude”, exemplificou.

Rose Serafim