PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Bolsonaro: "se a nossa renda vai cair, a morte chega mais cedo"

O presidente também afirmou que o "emprego vem sendo destruído desde lá trás"

21:51 | 23/04/2020
Brasília em 19 de abril de 2020, O presidente brasileiro Jair Bolsonaro fala depois de se juntar a seus apoiadores que participavam de uma carreata para protestar contra medidas de quarentena
Brasília em 19 de abril de 2020, O presidente brasileiro Jair Bolsonaro fala depois de se juntar a seus apoiadores que participavam de uma carreata para protestar contra medidas de quarentena (Foto: Sergio LIMA / AFP)
O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a tese de que "o desemprego e o vírus precisam ser combatidos juntos" e afirmou, durante transmissão ao vivo, que "se a renda cair, a morte chega mais cedo". Segundo Bolsonaro, "está na casa de milhões o número de pessoas que perderam emprego formal". O presidente também afirmou que o "emprego vem sendo destruído desde lá trás".
"Entre o Brasil, que tem uma renda per capita e uma economia, e um país pobre, de um outro continente, o africano, por exemplo, a expectativa de vida é maior aqui ou lá de Zimbábue?", perguntou Bolsonaro ao presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, que participava da transmissão. "É maior aqui", respondeu Guimarães. "Por quê? Porque tem a renda maior", emendou Bolsonaro.
"Eu estou respondendo a processo dentro e fora do Brasil e sendo acusado de genocídio por ter defendido uma tese diferente da OMS. O pessoal fala tanto em seguir a OMS, né? O diretor-presidente da OMS é médico? Não é médico", afirmou Bolsonaro.