PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Depois do Twitter, Instagram e Facebook também excluem vídeo de Bolsonaro em Brasília

Segundo o Facebook, vídeos em que o presidente conversa com autônomos promoveriam desinformação com risco de "danos reais" às pessoas

Carlos Mazza
13:55 | 31/03/2020
Bolsonaro contrariou orientações do Ministério da Saúde e da OMS de permanecer em isolamento
Bolsonaro contrariou orientações do Ministério da Saúde e da OMS de permanecer em isolamento (Foto: Reprodução/Twitter )

Vídeos do presidente Jair Bolsonaro andando por Brasília no último domingo, 29, foram apagados pelo Instagram e pelo Facebook nesta segunda-feira. A decisão ocorre horas após o Twitter tomar o mesmo procedimento, alegando que o presidente estaria promovendo "desinformação".

Em nota à BBC News Brasil, as redes afirmaram que excluíram vídeo do presidente conversando com um vendedor ambulante em Taguatinga, no Distrito Federal, por violações aos padrões de comunidade. "Que não permitem desinformação que possa causar danos reais às pessoas", diz o Facebook.

No vídeo, Bolsonaro usava a situação do trabalho de autônomos para defender o fim de medidas de isolamento social, recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para conter o coronavírus. "Aquele remédio lá, hidroxicloroquina, está dando certo em tudo que é lugar", continua Bolsonaro.

A eficácia do remédio no tratamento da Covid-19, no entanto, ainda não está comprovada e seu uso é desaconselhado por especialistas de saúde. Postagens semelhantes já haviam sido apagadas pelo Twitter no último fim de semana.