PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Reajuste salarial dos militares já passou pela CCJ e em comissões temáticas; Comissão volta a se reunir na segunda-feira

Conforme o deputado Júlio César Filho (Cidadania), em coletiva de imprensa após a reunião, um acordo ainda não foi firmado

Izadora Paula
22:11 | 12/03/2020
Deputado Julio Cesar Filho (Cidadania) falou sobre o reajuste salarial para PMS e bombeiros
Deputado Julio Cesar Filho (Cidadania) falou sobre o reajuste salarial para PMS e bombeiros (Foto: DEÍSA GARCÊZ/Especial para O POVO)

A Comissão formada para discutir a mensagem do reajuste dos militares reuniu-se nesta quinta-feira, 12, na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE). Conforme o deputado Júlio César Filho (Cidadania), em coletiva de imprensa após a reunião, um acordo ainda não foi firmado.

Júlio César, líder do governo, informou, entretanto, que a matéria avançou na AL-CE, já tendo passado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e em comissões temáticas, e segue com o compromisso de ser votada em plenário somente depois de fechado o acordo.

A matéria está sendo tratada, segundo o deputado, com calma e paciência, buscando solucionar a distribuição dos valores na tabela. Uma das premissas que está sendo observada é a de que não sejam retirados recursos das polícias especializadas (Raio e Choque). "Nós estamos buscando uma solução no sentido de tentar fazer com que o acordo seja honrado e fazer, principalmente, com que o impacto financeiro dessa melhoria salarial seja sentido pelos policiais agora no mês de março", explicou Júlio César Filho.

Além de obedecer ao valor já estipulado de R$ 495 milhões para o reajuste, o deputado frisou a necessidade de considerar outros pontos econômicos. Além do alto valor do dólar, Júlio César relembrou reajustes salariais de outras categorias. “Inclusive com matérias já tramitando na casa, que é o caso (dos profissionais) da Saúde. Está prestes a chegar o piso salarial dos professores, também foi um acordo. Tudo isso impactará nos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal”, pondera.

Buscando dar ainda mais celeridade ao processo, a próxima reunião da Comissão já foi marcada para  segunda-feira, 16. "O que nós estamos buscando é que já na próxima semana a gente possa findar as negociações no primeiro ponto. Pelo menos na primeira cláusula do acordo, que é a tabela que está tramitando", concluiu.