PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Bolsonaro diz que atuais livros didáticos do Brasil são "lixo" e garante "suavização" da linguagem em 2021

As obras vão conter a bandeira brasileira na capa, hino nacional e um estilo mais suave de escrita, fato que acredita ser necessário por haver "muita coisa escrita"

21:27 | 03/01/2020
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. (Foto: Sergio LIMA / AFP)
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. (Foto: Sergio LIMA / AFP) (Foto: Sergio LIMA / AFP)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 3, em pronunciamento concedido no Palácio da Alvorada, que os atuais livros didáticos são "lixo" e garantiu que o governo brasileiro irá tentar atenuar a linguagem contida nos materiais que são entregues nas escolas do País.

Bolsonaro lamentou ter de distribuir livros que ele considera desnecessário à educação brasileira. Além disso, ele informou que a partir de 2021, as obras vão conter a bandeira brasileira na capa, hino nacional e um estilo mais suave de escrita, fato que acredita ser necessário por haver "muita coisa escrita".

"Os livros hoje em dia, como regra, é um montão, um amontoado... Muita coisa escrita, tem que suavizar aquilo", disse o presidente.

O ex-pesselista voltou a criticar posturas ideológicas no trato às crianças e disse que a missão do governo é fazer com que o "ensino à "garotada seja útil lá na frente".

"Não (podemos) ficar nessa historia de ideologia. Esse moleque é macho, pô. Estou vendo aqui, o moleque é macho, pô. E os idiotas achando que ele vai defender o sexo aos 12 anos de idade. Sai pra lá", declarou o chefe do executivo.

"Em falar em suavizar, estudei na cartilha 'Caminho Suave', você nunca esquece. Não esse lixo que, como regra, está aí. Essa ideologia de Paulo Freire".