PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Notícias no celular e fotos com apoiadores

10:53 | 09/08/2019
Era início de tarde de tempo nublado e vento forte no sertão baiano. Numa entrevista a jornalistas no pátio da Usina Hidro Elétrica de Sobradinho, o presidente Jair Bolsonaro respondeu, bem-humorado, a uma pergunta do jornal O Estado de S. Paulo se estava disposto a fazer mais viagens ao Nordeste. "Só se você me convidar para uma buchada de bode", disse. O repórter pediu uma conversa exclusiva. "Quer voltar comigo para Brasília?", perguntou o presidente. A carona não foi até a capital federal, mas Bolsonaro aceitou conceder uma entrevista durante o trajeto de 7 km até onde estava o helicóptero que o levaria a Petrolina (PE). "Venha aqui. Vamos com a gente."
Com o ar-condicionado no máximo, não fez restrições a perguntas. No caminho, não tirava os olhos da caatinga, nesta época acinzentada e seca, que surgia na paisagem. Logo viu as águas de um dos maiores lagos artificiais do País, com 4,3 mil metros quadrados, formado a partir do represamento do rio São Francisco.
Mais à frente, Bolsonaro sacou o celular e comentou notícias de sites. Uma delas era a nomeação de um oficial da Aeronáutica. "Não importa se é oficial, se é paisana. Importa é colocar pessoa competente. Mas colocam (a imprensa) como se eu quisesse militarizar o governo." Depois, avaliou uma nota sobre a retomada no Congresso de "pauta sensível para Bolsonaro". "Não é para Bolsonaro, é para o Brasil, pô."
Bolsonaro visualizou simpatizantes. "Dá uma paradinha aí para tirar foto com o pessoal." Desceu e cumprimentou os apoiadores. "Ele gosta dessas coisas", disse o ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional. Ao fim do trajeto, 20 minutos depois, o presidente saiu do carro e seguiu até o helicóptero: "Abraço, guerreiro".
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Agência Estado