PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

"A cabeça dele é movida pelo confronto, e o coração está possuído de ódios", reage Flávio Dino a Bolsonaro

Além de carta assinada por todos os governadores, políticos da região se manifestaram nas redes sociais em repúdio às palavras do presidente sobre os nordestinos

17:43 | 20/07/2019
O áudio em que a declaração aparece foi capturado por um dos microfones da mesa do café da manhã com jornalistas, em uma conversa informal entre o presidente e o ministro Onyx Lorenzoni.
O áudio em que a declaração aparece foi capturado por um dos microfones da mesa do café da manhã com jornalistas, em uma conversa informal entre o presidente e o ministro Onyx Lorenzoni.(Foto: Marcos Correa/PR)

Principal alvo de fala controversa do presidente Jair Bolsonaro (PSL) sobre o Nordeste, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), reagiu. "A cabeça dele é movida pelo confronto, e o coração, infelizmente, está possuído de ódios”, disse o político. Na última sexta-feira, 19, microfones captaram o chefe do Executivo nacional dizendo que "daqueles governadores de 'paraíba', o pior é o do Maranhão; tem que ter nada com esse cara", confidenciou ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Ainda na sexta-feira, os governadores do Nordeste enviaram carta pública ao presidente. Disseram ter encarado com "espanto e profunda indignação" a postura do pesselista. No texto, eles afirmam que sempre buscaram manter produtiva relação institucional com o Governo Federal. "Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população", continuam. Por fim, pedem esclarecimentos por parte da Presidência da República. "Reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia", conclui o texto.

Flávio Dino

No Twitter, o governador do Maranhão reagiu de imediato. "Lamento e espero explicações, pois isso é algo realmente inédito e incompatível com a Constituição", afirmou. Em entrevista à coluna Painel, da Folha de S. Paulo, comentou o assunto. “Só sei que sou o pior dos gestores na visão dele, o que para mim é uma honraria”, comentou. Ainda no Twitter, ele compartilhou o vídeo da cantora Alcione criticando o presidente.

Paraíba

Governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB) também foi enfático ao condenar as palavras de Bolsonaro. "Condenamos toda e qualquer postura que venha ferir os princípios básicos da unidade federativa e as relações institucionais deles decorrentes. A Paraíba e seu povo, assim como o Maranhão e os demais estados brasileiros, existem e precisam da atenção do Governo Federal independentemente das diferenças políticas existentes", disse. O político ainda afirmou que os paraibanos sempre estarão dispostos a manter as bases das relações institucionais junto aos entes federativos e a vigilância sobre tudo aquilo a que têm direito.

Piauí

Ao publicar a carta dos governadores, Wellington Dias (PT), do Piauí, ressaltou que, apesar de a maioria ser de oposição, sempre demonstraram respeito e busca por diálogo. “Esperamos que o posicionamento do Presidente da República também siga essa linha”, finalizou.

Alagoas

Renan Filho (MDB), de governador de Alagoas, criticou Bolsonaro. “Não ao preconceito ao Nordeste e ao nosso povo. Respeito, federação e democracia são conceitos amplos, que não combinam com visão pequena, mesquinha”, afirmou.

Ceará

Camilo Santana (PT), do Ceará, Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte, e Paulo Câmara (PSB), de Pernambuco, compartilharam em suas redes sociais a carta dos governadores do Nordeste.

O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), foi o único a não comentar em suas redes sociais o episódio.

Igor Cavalcante