PUBLICIDADE
Política
CÂMARA DOS DEPUTADOS

Projeto de flexibilização do porte de armas deve tramitar mesmo após tragédia, diz deputado

"Não é um fato ou outro como esse que vai fazer a gente desistir", afirmou o deputado à rádio CBN

13:56 | 13/03/2019
Capitão Augusto (Foto: Agência Brasil)
Capitão Augusto (Foto: Agência Brasil)

O deputado federal Capitão Augusto (PR), líder da bancada da Segurança Pública na Câmara dos Deputados, afirmou que a tragédia que deixou pelo menos 10 mortos na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP) nesta manhã, não influenciará no projeto de flexibilização do porte de armas. O líder do grupo conhecido como “bancada da bala” disse que o projeto tramitará a partir do segundo semestre deste ano.

“Isso não altera absolutamente nada na política que temos de flexibilizar. Não é um fato ou outro como esse que vai fazer a gente desistir”, afirmou o deputado à rádio CBN. Capitão Augusto afirmou ainda acreditar que um “cidadão de bem” armado no local poderia ter evitado mais mortes.

No início de janeiro passado, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou um decreto que flexibilizou a posse de armas. O chefe do Executivo não se pronunciou ainda sobre a morte de adolescentes e funcionários causada por dois atiradores que se suicidaram logo após o crime na instituição paulista.

Redação O POVO Online