PUBLICIDADE
Notícias

Camilo Santana pede reforço da Força Nacional a Sergio Moro

O governador disse ter conversado com o ministro da Justiça e que quer trabalhar junto com o Planalto para resolver a crise

14:56 | 03/01/2019
NULL
NULL

[FOTO1] 

Após onda de ataques a coletivos no Ceará, o governador Camilo Santana (PT) anunciou agora há pouco que pediu apoio do Governo Federal, através do reforço de homens da Força Nacional de Segurança, Exército e Força de Intervenção Integrada (FIPI), para trabalhar em conjunto com os profissionais cearenses na resolução da crise. 

"Conversei por telefone, hoje pela manhã, com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, que se colocou à inteira disposição para o apoio necessário, e a quem agradeço", disse o governador, em mensagem divulgada nas redes sociais.

Confira nota divulgada nesta quinta-feira, 3, por Camilo Santana:

[VIDEO1] 

"Sobre as ações criminosas registradas no Ceará nas últimas horas, informo que todas as medidas estão sendo adotadas pelo Governo do Estado, através das nossas Forças de Segurança, para proteger a população e coibir a ação dos criminosos".

Além da solicitação de reforço da Força Nacional, Camilo anunciou ainda que irá antecipar a nomeação de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março, bem como convocar 373 novos policiais militares. "Determinei reforço de policiamento nas ruas desde a madrugada e, logo após as ações, nove pessoas foram autuadas e outras três estão sob investigação".

Escalada de violência

Desde a madrugada desta quinta-feira, pelo menos 15 ataques foram realizados contra ônibus, carros da Prefeitura de Horizonte e em um viaduto da BR-020, em Caucaia.

A suspeita é de que os ataques foram motivados por declarações do novo titular da SAP durante sua posse, na última terça-feira, 1º. Afirmando "não reconhecer" facções criminosas no Ceará, Luís Mauro questionou sistema atual que separa presos por filiação criminosa. 

Mais informações em instantes 

TAGS