Participamos do

Explosão de táxi em Liverpool foi 'incidente terrorista', diz Polícia

As razões da explosão ainda são desconhecidas, disse o diretor da Polícia antiterrorista no noroeste da Inglaterra
09:52 | Nov. 15, 2021
Autor AFP
Tipo Notícia

A Polícia classificou, nesta segunda-feira, 15, como um "incidente terrorista" com bomba caseira a explosão de um táxi em frente a um hospital em Liverpool no domingo. No episódio, uma pessoa morreu, e outra ficou ferida.

As razões da explosão ainda são desconhecidas, disse o diretor da polícia antiterrorista no noroeste da Inglaterra, Russ Jackson.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O artefato foi "construído pelo passageiro", que morreu, acrescentou.

A polícia antiterrorista do noroeste da Inglaterra, responsável pela investigação, especificou que "o passageiro do carro - um homem - foi declarado morto no local e ainda não foi formalmente identificado".

"O motorista - também homem - ficou ferido (...) e continua hospitalizado em condições estáveis", acrsecenta nota divulgada no domingo.

Na noite de ontem, a polícia antiterrorismo informou no Twitter que "três homens de 29, 26 e 21 anos" foram detidos "no âmbito da lei de terrorismo", na zona de Kensington.

A polícia disse ter recebido um alerta por volta das 11h locais (8h em Brasília), durante as comemorações pelas vítimas da guerra, e que intercedeu rapidamente.

A apenas algumas centenas de metros da Catedral de Liverpool, centenas de soldados, veteranos e membros do público se reuniam para uma homenagem.

"Infelizmente, podemos confirmar que uma pessoa morreu, e outra foi levada para o hospital, onde está sendo tratada por seus ferimentos, que felizmente não colocam sua vida em risco", disse a polícia no comunicado divulgado ontem.

O carro envolvido era um táxi, que parou na frente do Hospital para Mulheres pouco antes da explosão. A área foi, então, isolada pelos serviços de segurança, e o tráfego, interrompido.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, expressou seu apoio "a todos os afetados pelo terrível incidente em Liverpool".

"Quero agradecer aos serviços de emergência por sua rapidez na intervenção e pelo profissionalismo, e à polícia, por seu trabalho investigativo contínuo", escreveu Johnson no Twitter.

Imagens divulgadas ontem pela imprensa local mostravam uma espessa fumaça cinza perto do hospital.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags