Participamos do

R. Kelly: entenda caso do cantor condenado por esquema de tráfico sexual

O cantor norte-americano R.Kelly foi considerado culpado por um esquema de tráfico de mulheres e de menores de idade com fins sexuais. Ao todo, o artista terá de responder a nove acusações em maio de 2022
22:55 | Set. 27, 2021
Autor Kauanna Castelo
Foto do autor
Kauanna Castelo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O cantor norte-americano R. Kelly, de 54 anos, foi condenado nesta segunda-feira, 27, pelo crime de tráfico sexual de mulheres e de menores de idade, em júri do tribunal federal de Nova York, nos Estados Unidos. O artista foi acusado de usar a fama por mais de 25 anos para recrutar moças para seu entorno com fins sexuais. 

Em julgamento há seis semanas, Kelly respondia por crime organizado e oito violações da Lei Mann, que veta o transporte de pessoas para além de limites estaduais para prostituição. O júri formado por 12 pessoas, cinco mulheres e sete homens, o considerou culpado em todas as nove acusações. Segundo o jornal The New York Times, o cantor ficou sem reação ao receber o veredito.

Diante a sentença o artista passará décadas na prisão, podendo ter a pena alterada caso seja condenado por outras acusações em Chicago, sendo arriscado cumprir prisão perpétua. Sua sentença será proferida em 4 de maio de 2022. Vale ressaltar, que ele já havia evitado uma condenação em 2008, quando foi inocentado de 14 crimes de pornografia infantil.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Julgamento de R. Kelly: como ocorreu o julgamento?

Ao longo de seis meses, promotores expuseram com detalhes uma organização de tortura e abuso, com provas de casos datados entre 1994 e 2018. A acusação chamou quase 50 pessoas para testemunhar contra R. Kelly. Entre eles estavam nove mulheres e dois homens que acusaram Kelly de abuso ou outro tipo de má conduta e oito funcionários do cantor.

De acordo com as testemunhas ouvidas, algumas das vítimas esperavam que o cantor as ajudasse a lançar uma carreira, mas o acordo não era cumprido por parte de Kelly, que exigia obediência e as ameaçava com punições se falhassem. Diversas testemunhas relataram que o cantor pressionava as jovens que não atendessem a todas as suas necessidades, sexuais e outras.

Kelly, foi acusado por promotores federais de comandar um séquito de empresários, seguranças e outros que recrutavam mulheres e meninas para ele fazer sexo e abusar, além de produzir pornografia, inclusive infantil. Uma das acusações estava relacionada a um suborno que o cantor fez a um funcionário do governo, para que ele conseguisse casar com a falecida cantora Aaliyah em 1994, quando ela tinha apenas 15 anos.

Robert Sylvester Kelly negou repetidamente as acusações de abuso sexual. Os advogados de defesa, por sua vez, se empenharam em convencer o júri de que as relações tinham sido consensuais, além de apontar pequenas mudanças de relatos entre as testemunhas. Apesar dos esforços, o cantor foi considerado culpado. 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags