PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Chris Brown é investigado após mulher acusá-lo de agressão no último fim de semana

O caso ocorre 12 anos após o artista ter sido condenado por agredir a cantora Rihanna, com quem namorou

14:27 | 22/06/2021
Antes dessa acusação, o rapper já havia sido condenado por bater na cantora Rihanna. (Foto: Imeh Akpanudosen)
Antes dessa acusação, o rapper já havia sido condenado por bater na cantora Rihanna. (Foto: Imeh Akpanudosen)

O rapper Chris Brown está sendo investigado pela polícia após ter sido acusado, no último fim de semana, de bater em uma mulher na sua residência, em San Fernando Valley, Califórnia. O caso ocorre 12 anos após o artista ter sido condenado por agredir a cantora Rihanna, com quem namorou.

Quem fez a denúncia foi a própria vitima, que ligou para a polícia enquanto ainda estava na casa do rapper. Com a chegada dos agentes, ela informou que Chris Brown deu um tapa em sua nuca, tão forte que o aplique capilar dela se soltou, segundo apuração do site TMZ, divulgada pelo portal G1.

| LEIA MAIS | Essa é a segunda vez que a polícia vai na casa do cantor neste ano, visto que em maio 

A polícia ouviu a denúncia e abriu um Boletim de Ocorrência (BO) de agressão e o cantor agora está sendo investigado. Na ocasião, não foi detectado ferimentos graves na vítima e Chris Brown não chegou a ser preso. Essa é a segunda vez que policiais vão à casa do cantor em alguns meses, visto que em maio os agentes foram ao local devido a uma aglomeração que o rapper promovia durante festa de seu aniversário.

Caso Rihanna e condenações

 

Chris Brown foi condenado em 2009 após agredir a cantora Rihanna, com quem mantinha um relacionamento sério. Na época, foram divulgadas imagens do rosto da artista completamente machucado pelos socos, pontapés e mordidas do rapper, que afirmou ter feito ação por "estar fora de controle".

O caso teve forte repercussão, principalmente devido a carreira de ambos e a gravidade do ocorrido. Chris Brown foi condenado a 180 dias de trabalho comunitário e a cinco anos de liberdade condicional. Contudo, em 2014 ele violou a condicional e foi condenado a ficar mais 131 dias na cadeia.

Em 2018, vazaram imagens do artista enforcando um mulher, enquanto uma terceira pessoa tentava separar os dois. Com a polêmica nas redes sociais, o rapper se manifestou alegando que tudo não passava de uma brincadeira e que o ato era apenas uma simulação. No ano seguinte, em 2019, o cantor foi acusado de estuprar uma jovem de 24 anos em Paris e chegou a ser preso por isso.