PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Sarah McBride é eleita 1ª senadora transgênero dos EUA

A ativista de 30 anos será a primeira pessoa trans a ocupar o Senado americano

Alan Magno
01:03 | 04/11/2020
Sarah será a primeira trans a ocupar uma cadeira no Senado americano (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)
Sarah será a primeira trans a ocupar uma cadeira no Senado americano (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

A luta por representatividade e pelo fim do preconceito de gênero e sexual conquistou um feito histórico nesta terça-feira, 3 de novembro (03/11), com a eleição da primeira pessoa trans para o legislativo dos Estados Unidos (EUA). A dona do título é Sarah McBride, ativista de 30 anos e agora futura senadora de Delaware.

VEJA TAMBÉM | Trump x Biden: saiba quais estados já fecharam votação e quem está na frente nas eleições dos EUA

Sarah será a primeira trans a ocupar uma cadeira no Senado americano. Ela conquistou 75% dos votos pela gestão do distrito que se estende do Norte de Wilmington até a fronteira com a Pensilvânia. Ela venceu a disputa contra o republicano Steve Washington, que recebeu 24% dos votos. O resultado já era apontado pela prévia das intenções de voto feito semanas antes da votação oficial.

Com um histórico de ativismo intenso e grandes objetivos alcançados, Sarah foi a primeira pessoa transsexual a exercer uma atividade relacionada a administração pública na Casa Branca. O feito foi conquistado ainda em 2012, quando ela foi estagiária de um projeto gerido pelo então presidente americano, Barack Obama.

Sua trajetória na política envolve desde liderança do movimento estudantil, protestos por pautas sociais, luta pelos direitos humanos e também pela diversidade sexual e liberdade de gênero. E após o estágio com Obama, se tornou secretária de imprensa nacional da organização Campanha de Direitos Humanos.

Ela atuou também no planejamento estratégico de campanhas de diversos candidatos democrata, incluindo a candidatura vitoriosa do ex-governador Jack Markell e do ex-procurador-geral do Estado, Beau Biden, filho do candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden.

Sarah começou sua relação com os democratas a partir do convívio familiar, já que seus pais atuavam como advogados em um escritório que possuía relações com a gestão do partido. A maior parte de sua campanha foi financiada por meio de doações arrecadas pelo partido e também em ações paralelas de levantamento de fundos por meio de financiamento colaborativo, que envolveu apoiadores em todo os Estados Unidos.

Bem relacionada, seu orçamento total foi de 250 mil dólares, superando inclusive campanhas para governadores. Dentre suas prioridades estão programas que assegurem uma renda familiar mínima para os moradores de Delaware, assim como planos de investimento nas escolas públicas da região.

SAIBA MAIS SOBRE AS ELEIÇÕES NOS EUA:









Acompanhe a apuração nas eleições nos EUA clicando aqui