PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Próximas 48 horas serão cruciais para Trump contra Covid-19, diz chefe de gabinete da Casa Branca

De acordo com o chefe de Gabinete Mark Meadows, o presidente Donald Trump passou por um período preocupante nessa sexta-feira, 2

16:58 | 03/10/2020
Por meses, Trump minimizou a pandemia do novo coronavírus. Recentemente, ele admitiu ter mentido ao dizer que o vírus era como uma "gripe" (Foto: Jim Watson/AFP)
Por meses, Trump minimizou a pandemia do novo coronavírus. Recentemente, ele admitiu ter mentido ao dizer que o vírus era como uma "gripe" (Foto: Jim Watson/AFP)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, passou por um “período preocupante” em relação ao enfrentamento da Covid-19 nessa sexta-feira, 2, e próximas 48 horas serão cruciais para a saúde do republicano. A informação é do chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, à Associated Press News (AP News) neste sábado, 3.

Positivo para Covid-19, Trump está internado em um hospital militar. Na sexta-feira, o presidente teria recebido oxigênio suplementar na Casa Branca antes de ser transportado ao hospital. No entanto, a equipe de saúde de Trump insiste que ele apresenta sintomas leves do novo coronavírus, incluindo o comandante da Marinha, Dr. Sean Conley.

Segundo a AP News, Conley negou repetidamente que o presidente estivesse utilizando oxigênio suplementar. “Quinta-feira, sem oxigênio. Nenhum neste momento. E ontem com a equipe, enquanto estávamos todos aqui, ele não estava com oxigênio”, disse o comandante. Conley ainda disse que os sintomas estão melhorando, incluindo a tosse e congestão nasal.

LEIA TAMBÉM | "Eu acho que estou muito bem", diz Trump em primeira declaração desde que contraiu Covid-19

Apesar disso, a agência afirma ter ouvido uma pessoa próxima a Trump que garantiu que o presidente teria saído da Casa Branca com apoio de oxigênio. A pessoa não estava autorizada a falar em público e pediu anonimato à AP News.

A agência lembra que Trump tem 74 anos de idade e é clinicamente obeso, condições que o inserem em grupo de risco para complicações do Sars-CoV-2, vírus que causa a Covid-19. Mesmo em aglomerações, o presidente se negou a utilizar máscaras de proteção. Nos Estados Unidos, 209.162 pessoas morreram em razão da Covid-19 - é o país com maior número de óbitos. O dado é da Universidade John Hopkins e foi atualizado às 16h23min deste sábado.

As informações são da AP News.