PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Papa nomeia seis mulheres para Conselho Econômico do Vaticano em ação para igualdade de gênero

Com as novas nomeações, o Conselho passa a ser formado por sete homens e seis mulheres

Alan Magno
10:30 | 07/08/2020
Papa Francisco nomeia seis mulheres para Conselho Econômico do Vaticano. Setor não ligado ao clero do Conselho passa a ser majoritariamente feminino (Foto: AFP)
Papa Francisco nomeia seis mulheres para Conselho Econômico do Vaticano. Setor não ligado ao clero do Conselho passa a ser majoritariamente feminino (Foto: AFP)

O Papa Francisco nomeou seis mulheres para integrar o Conselho Econômico do Vaticano. Com as novas nomeações, o Conselho passa a ser formado por sete homens e seis mulheres. A ala de representantes não religiosos do núcleo passa a ser composta majoritariamente por mulheres.

Ação faz parte da política de combate à desigualdade de gênero na Igreja defendida por Francisco. As nomeações, com os respectivos currículos de todos os novos integrantes do Conselho foi publicada no canal oficial de notícias do Vaticano na noite desta quinta-feira, 6.

Todas as representantes femininas integram o núcleo de especialistas econômicos não ligados ao clero da Igreja Católica. Dentre as nomeadas estão duas alemãs, duas economistas da Espanha e duas do Reino Unido. O único homem nomeado para o setor é italiano.

Nomeações

As nomeadas já haviam protagonizaram cargos de destaque na gerência de finanças de instituições e entidades importantes na economia mundial. Dentre as especialistas britânicas nomeadas está Lesley Jane Ferrari. Ela foi tesoureira do príncipe Charles entre 2015 e 2017.

Ao seu lado, também do Reino Unido, Ruth May Kelly, que já comandou a secretaria de Estado para Educação e para os Transportes em governos do partido Trabalhista no Reino Unido entre 2004 e 2008.

A alemã Dra. Charlotte Kreuter-Kirchhof também foi nomeada. Ela atua como professora de Direito Público Alemão e Estrangeiro, Direito Internacional e Europeu na Faculdade de Jurisprudência, Universidade Heinrich-Heine de Dusseldorf. Charlotte também é presidente da Associação Hildegaris, um movimento de mulheres católicas na Alemanha que apoia estudantes do sexo feminino em necessidade

Marija Kolak, segunda alemã no Conselho construiu sua carreira ocupando diversos cargos de gestão estratégica em pelo menos quatro bancos da Alemanha. Ela foi um dos destaques do curso de gestão avançada da Universidade de Harvard.

Outra representante com experiência no setor bancário é a Maria Concepcion Osacar. Na Espanha, ela ocupava o cargo de vice-presidente da rede de bancos Santander no país. Maria também integra o Conselho de Administração da Banca Cívica do governo espanhol.

Bacharel em Direito e Estudos Empresariais pela Pontifícia Universidade de Comillas, em Madrid, vindo da Espanha, Eva Castillo Sanz tem experiência liderando transações multi bilionárias com bancos e fundações financeiras de vários setore econômicos em acordo de operação intercontinental envolvendo Europa, Oriente e África.

Por fim, com fundação em Yale e na Universidade de Boston, Alberto Minali é o único homem a integrar a parte não religiosa do Conselho. Ele possui experiência em gestão de grandes fundações financeiras em Londres.

No que diz respeito aos nomeados para a parte do Conselho Econômico do Vaticano devido suas correlações com o Clero está o arcebispo de São Paulo, Gérald Cyprien Lacroix. Os demais nomeados são: Péter Erd , arcebispo de Esztergom-Budapeste; Odilo Pedro Scherer , arcebispo de Quebec; Joseph William Tobin , arcebispo de Newark; Anders Arborelius , bispo de Estocolmo; e Giuseppe Petrocchi , arcebispo de L'Aquila