PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Daniel Radcliffe responde aos tuítes de J. K. Rowling sobre identidade de gênero "Mulheres trans são mulheres"

Tudo começou quando a autora compartilhou um artigo de opinião e associou estritamente menstruação com identidade de gênero

12:34 | 09/06/2020
Daniel Radcliffe interpretou nos oito filmes o personagem Harry Potter, escrito por J.K. (Foto: (FOTO: Reprodução))
Daniel Radcliffe interpretou nos oito filmes o personagem Harry Potter, escrito por J.K. (Foto: (FOTO: Reprodução))

Em resposta aos polêmicos comentários feitos pela escritora J. K. Rowling, o ator britânico Daniel Radcliffe, interprete da obra da autora, Harry Potter, publicou, nesta segunda-feira, um texto em que critica a posição de Rowling sobre pessoas trans.

"Mulheres trans são mulheres. Qualquer declaração ao contrário apaga a identidade e a dignidade de pessoas transgênero e vai contra todos os conselhos dados por associações profissionais de saúde que têm muito mais experiência no assunto que Jo ou eu", escreveu ele em um comunicado no site do Trevor Project, uma organização de prevenção de suicídios para pessoas da comunidade LGBT+.

Leia também | Escritora de Harry Potter curte comentário apontado como transfóbico no Twitter

Tudo começou quando a autora compartilhou um artigo de opinião do site de desenvolvimento global Devex intitulado "Criando um mundo mais igualitário pós-Covid-19 para pessoas que menstruam". EM reposta, J.K. respondeu "'Pessoas que menstruam'. Tenho certeza de que costumava haver uma palavra para essas pessoas. Alguém me ajude? Wumben? Wimpund? Woomud? [modificações propositais da palavra 'woman', que significa mulher em inglês]", disse ela, na noite deste sábado, 6. Os usuários e organizações apontaram que o texto teria cunho transfóbico por desconsiderar mulheres trans por não menstruam, assim como homens trans ou pessoas não binárias que passam pelo processo.

A autora chegou a comentar posteriormente.  “Respeito o direito de todas as pessoas transsexuais de viverem da maneira que seja autêntica e confortável para elas. Eu protestaria com vocês se vocês fossem discriminados com base em serem trans”, escreveu Rowling. “Ao mesmo tempo, minha vida foi moldada por ser mulher. Eu não acredito que seja odioso dizer isso”, acrescentou.

Radcliffe também comentou que a escritora faz parte da trajetória dele, mas "como alguém que foi honrado em trabalhar com e continua a contribuir com o Trevor Project pela última década", deveria falar algo e se posicionar. Ele ressaltou ainda que a questão não era criar intrigas com a autoras, mas questionar os comentários.

O interprete de Harry Potter usou o espaço para pedir desculpas aos fãs que se sentiram ofendidos e tiveram a experiência da leitura "manchada ou diminuída"."Espero de verdade que vocês não percam totalmente o que foi valioso nessas histórias para vocês. Se esses livros ensinaram que amor é a maior força do universo, capaz de superar qualquer coisa; se eles ensinaram que a força é encontrada na diversidade, e que ideias dogmáticas de pureza levam a opressão de grupos vulneráveis; se vocês acreditam que um personagem em particular é trans, não-binário, ou tem gênero fluido, ou é gay ou bissexual; se você encontrou qualquer coisa nessas histórias que ressoou em você e ajudou em qualquer momento de sua vida — então isso é entre você e o livro que você leu, e isso é sagrado", ressaltou.