PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Empresa cria sanitário desconfortável para reduzir tempo de funcionários no banheiro

O aparelho tem um design que torna o uso insuportável após 5 minutos

12:05 | 18/12/2019
Na home, o produto é acompanhado pelo slogan Save Time, Save Money, Benefit Health (em tradução livre, Economize tempo, economize dinheiro, melhore a saúde)
Na home, o produto é acompanhado pelo slogan Save Time, Save Money, Benefit Health (em tradução livre, Economize tempo, economize dinheiro, melhore a saúde) (Foto: Divulgação/StandardToilet)

A start-up britânica StandardToilet apresentou nesta semana um vaso sanitário - com o mesmo nome da empresa - feito para tornar insuportável o uso após cinco minutos. O aparelho tem uma inclinação de 13 graus no assento, o que exerce uma pressão nos músculos dos membros inferiores semelhante ao exercício de agachamento, segundo a empresa. As informações são do jornal Daily Mail.

A ideia é limitar o tempo despendido pelos colaboradores no banheiro. "Estima-se que somente no Reino Unido, a interrupção prolongada de funcionários custe à indústria e ao comércio US$ 4 bilhões por ano", disse Mahabir Gill, desenvolvedor do sanitário. Em pesquisa realizada em julho de 2019 pela empresa de tecnologia da saúde Protecting no País, foi estimado que funcionários chegam a passar 28 minutos e 35 segundos nos toillets durante o horário de trabalho.

No site da StandardToilet, a companhia descreve o equipamento como uma resposta às demandas empresariais. “O banheiro do local de trabalho tornou-se um espaço para mensagens privadas e uso de mídia social. Em shoppings e estações de trem comerciais, reduzir as filas se tornou uma necessidade”, descreve. Na página, o produto é acompanhado pelo slogan Save Time, Save Money, Benefit Health (em tradução livre, Economize tempo, economize dinheiro, melhore a saúde).

No Brasil, não há legislação específica sobre o contratante controlar o número de vezes que um funcionário vai ao banheiro ou quanto tempo fica. Mas qualquer restrição ou constrangimento do tipo é proibida, segundo entendimento da Justiça. Somente entre 2013 e 2015, o número de ações trabalhistas contra empregadores que tentavam limitar o uso dos toillets cresceu de 3 para 83, conforme dados do Tribunal Superior do Trabalho.

Geralmente, a jurisprudência favorável aos funcionários reclamantes é baseada no artigo 5º, inciso X, da Constituição, que determina que "são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação". Ainda assim, a empresa pode computar o número de vezes que o funcionário vai ao banheiro e quanto tempo demora, o que, posteriormente, se caracterizar abandono da função de trabalho, poderia incidir em demissão.

De acordo com Mahabir Gill, apesar do desconforto para o usuário, o vaso não é prejudicial à saúde - na verdade, pode até ser benéfico. “O StandardToilet oferece maior conforto, promovendo o envolvimento dos músculos da parte superior e inferior das pernas, o que ajuda a reduzir os distúrbios músculo-esqueléticos”, aponta. O desenvolvedor também afirma que o design auxilia na postura e, ao contrário dos sanitários convencionais, não estimula o inchaço de hemorroidas.