PUBLICIDADE
Mundo
Noticia

Funcionárias são presas por organizar "Clube da Luta" com idosos em asilo

As mulheres foram denunciadas e presas em junho acusadas de promover combates entre pacientes com demência e idosos

15:36 | 16/10/2019
As três foram demitidas em junho, quando Danby House soube das alegações
As três foram demitidas em junho, quando Danby House soube das alegações (Foto: Reprodução/Walt Unks (Winston Salem Jornal))

Três funcionárias do asilo Danby House, em Winston-Salem, Estados Unidos, foram denunciadas e presas em junho acusadas de promover combates entre pacientes com demência e idosos. Em um dos casos, as vítimas eram duas mulheres de 70 e 73 anos. No momento, as cuidadoras estão soltas sob fiança, mas vão a julgamento em novembro.

De acordo com os documentos oficiais revisados pelo Winston-Salem Journal, Marilyn Latish McKey, 32, Tonacia Yvonne Tyson, 20, e Taneshia Deshawn Jordan, 26, filmavam as lutas entre os residentes e os incentivavam a prosseguir com a violência. Após uma denúncia recebida sobre os abusos que ocorriam no abrigo, o departamento de polícia de Winston-Salem começou a investigar o caso.

Em um dos vídeos apreendidos é possível acompanhar o embate e ouvir os pedidos de socorro. De acordo com o jornal, uma das funcionárias manda uma das vítimas se calarem e é seguida de gritos de incentivo para que o combate continue. McKey, Tyson e Jordan foram demitidas em junho, quando Danby House soube das alegações, de acordo com um porta-voz da Affinity Living LLC, empresa controladora do espaço.

O Departamento de Saúde e Serviços Humanos da Carolina do Norte proibiu a instituição de receber novos residentes. Em comunicado, Danby House afirmou ter uma política de tolerância zero para maus-tratos.