PUBLICIDADE
Mundo
Noticia

Entenda como uma ONG irá retirar os detritos da Grande Ilha de Lixo do Pacífico

A The Ocean Cleanup iniciou uma expedição em um barco especializado para coletar objetos com até 1 milímetro de espessura

16:03 | 09/10/2019
Detritos que foram recolhidos do Oceano Pacífico.
Detritos que foram recolhidos do Oceano Pacífico.(Foto: Divulgação/The Ocean Cleanup)

A organização não governamental The Ocean Cleanup desenvolveu um sistema para a retirada de detritos na Grande Ilha de Lixo do Pacífico, a maior área de concentração de plástico de todos os oceanos. Segundo a ONG, a embarcação System 001/B conseguiu retirar parte do lixo por meio das forças naturais do oceano.

O projeto criado saiu de Vancouver até a região, localizada entre a Califórnia e o Havaí. A meta era corrigir os erros de velocidade entre a movimentação do plástico na água e do sistema para facilitar a retirada dos objetos. Outra questão foi aumentar a espessura da cortiça para conseguir atingir uma maior cobertura de lixo. Todos esses quesitos foram alcançados com sucesso.

De acordo com a The Ocean Cleanup, apesar do resultado positivo da embarcação, ainda há muito trabalho a ser feito. O próximo objetivo é modificar o sistema para aumentar a possibilidade de concentração de plástico por mais tempo. Após essas mudanças, a embarcação voltará ao local para iniciar a limpeza e levar parte dos detritos para reciclagem.

“Depois de começar essa jornada há sete anos, este é o primeiro ano de testes no ambiente do alto mar. Isso indica fortemente que nossa visão é viável e que o início de nossa missão de livrar o oceano do lixo plástico, que se acumula há décadas, está ao nosso alcance”, disse Boyan Slat, CEO e fundador da The Ocean Cleanup, em vídeo no canal do Youtube.

A equipe realizando a inspeção de parte dos materiais coletados.
A equipe realizando a inspeção de parte dos materiais coletados. (Foto: Divulgação/The Ocean Cleanup)

A Grande Ilha de Lixo do Pacífico

Com o nome, é possível imaginar que o local parece, de fato, uma ilha. A verdade é que o lugar é um espaço que se estende por 1,6 milhão km², do Havaí até a Califórnia, segundo um estudo da ONG em 2018. Para compreensão da magnitude desse número, a Grande Ilha de Lixo é um pouco maior que toda a região Nordeste do Brasil.

A estimativa é que existam mais de 1,8 trilhão de peças de lixo no local. Dessa quantidade, entende-se que 99,9% são plásticos. Além disso, esses produtos pesam, aproximadamente, 80 mil toneladas.

Essa situação na Grande Ilha é motivo de preocupação, principalmente, por afetar a vida marinha. De acordo com outra pesquisa da ONG na revista americana Environmental Science and Thecnology, existem 180 vezes mais produtos plásticos na região do que biomassa. Do material encontrado, 84% do lixo tinha pelo menos um poluente em excesso.

O estudo constatou, também, que as tartarugas que vivem no local tinham 62,5% de plástico em seus estômagos e apenas 37,5% de comida. Os albatrozes possuíam 45% desse material dentro de si.