PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Após incêndios na Amazônia, quatro araras azuis nascem em área de manejo

A região de San Matias faz parte da Floresta Amazônica e foi afetada pelas queimadas

12:06 | 02/10/2019
Ainda durante a pesquisa, 10 ninhos com ovos foram localizados em uma área de 807 quilômetros na região.
Ainda durante a pesquisa, 10 ninhos com ovos foram localizados em uma área de 807 quilômetros na região.(Foto: Reprodução/ANMI)

Quatro filhotes da espécie ameaçada de extinção nasceram na Área Natural de Manejo Integrado (ANMI) San Matias, na Bolívia. A existência da arara azul é extremamente rara na Bolívia, que possui apenas 300 desses animais, de acordo com o site Nation: Share The Good News. No Brasil, a situação também é alarmante. A ave pode desaparecer no País por causa da caça, do comércio ilegal e da degradação de seu habitat, segundo a organização não governamental, World Wide Fund for Nature (WWF).

A região de San Matias, local que registrou o nascimento das araras, faz parte da Floresta Amazônica e também foi afetada pelas queimadas que começaram no Brasil. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) demonstram que, entre janeiro e agosto de 2019, os focos de incêndios florestais na região cresceram 84% em relação ao mesmo período do ano passado. Dessa forma, foram registrados 74.155 locais que sofreram com as queimadas.

Apesar disso, a situação não causou problemas para o nascimento das araras azuis. As fotografias foram realizadas em um estudo entre 4 e 15 de setembro deste ano, na ANMI, único local da Bolívia que possui essa espécie. Ainda durante a pesquisa, 10 ninhos com ovos foram localizados em uma área de 807 quilômetros na região.

Desde 2014, a Fundación para la Investigación y Conservación de los Loros en Bolívia e a ANMI San Matias reúnem esforços para proteção da espécie na área. Para Jhonny Salguero, responsável pelo projeto, esse registro só foi possível por causa desses trabalhos de conservação.