PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Chanceleres do Ibas defendem reformulação do sistema das Nações Unidas

14:14 | 26/09/2019

Em comunicado conjunto, os ministros das Relações Exteriores e dos Negócios Estrangeiros do Fórum de Diálogo Índia, Brasil e África do Sul (Ibas), reunidos hoje (26) em Nova York, reiteraram o “firme compromisso de promover uma arquitetura de governança internacional mais inclusiva, capaz de responder aos desafios e participativa”.

“Em momento de desafios globais significativos e urgentes, Índia, Brasil e África do Sul reconhecem ter objetivos comuns e responsabilidade compartilhada em ajudar a construir um mundo pacífico, seguro e próspero. O direito ao desenvolvimento e a igualdade de oportunidades são meios fundamentais para atingir tais objetivos”, diz a nota.

Os chanceleres reafirmaram que o sistema multilateral precisa ser modificado. “Como grandes democracias e nações vibrantes, acreditamos que as pessoas devam ser colocadas no centro de uma governança internacional inclusiva. Estamos comprometidos em reformar o sistema multilateral a fim de satisfazer as necessidades e expectativas dos nossos povos, bem como de responder aos crescentes desafios globais”.

Os ministros destacaram a necessidade de uma ampla reforma do sistema das Nações Unidas (ONU), incluindo o Conselho de Segurança, e seu compromisso de trabalhar juntos para a expansão do número de membros nas categorias permanente e não permanente, para alcançar um “Conselho de Segurança mais representativo, inclusivo e equitativo”.

“Nesse sentido, os países do Ibas continuam preocupados com o ritmo lento das negociações intergovernamentais sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU, que não produziram progresso tangível na Assembleia Geral das Nações Unidas. Com a aproximação do 75º aniversário da ONU em 2020, instamos que sejam redobrados esforços para alcançar progresso nesse tema, com vistas a uma pronta e abrangente reforma do Conselho de Segurança”, diz o comunicado.

Os chanceleres também ressaltaram que a reforma de instituições de governança econômica internacional, incluindo a Organização Mundial do Comércio (OMC), e das instituições financeiras internacionais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI), também deve ser prioridade.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o Fórum de Diálogo Índia, Brasil e África do Sul, criado em junho de 2003, congrega as três grandes democracias multiétnicas do mundo em desenvolvimento. O mecanismo baseia-se em três pilares: coordenação política, cooperação setorial e cooperação com terceiros países, implementada pelo Fundo Ibas.