PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Não pressionei presidente da Ucrânia [a investigar Biden], diz Trump

15:43 | 24/09/2019
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira que autorizou sua equipe a divulgar amanhã a transcrição "completa" e sem nenhuma edição do telefonema que ele teve com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky. Reportagens da imprensa americana nos últimos dias citavam, a partir de fontes confidenciais, o fato de que Trump teria pressionado Zelensky a investigar Joe Biden, ex-presidente e atualmente pré-candidato democrata à presidência, o que Trump negou.
A suspeita levantada pela imprensa americana é que o presidente poderia ter segurado o envio de ajuda à Ucrânia para pressionar o governo local a investigar um filho de Biden, Hunter. O argumento de Trump seria de que Biden, quando vice-presidente, teria agido em conluio com seu filho Hunter, que tinha interesses comerciais no país europeu. Na segunda-feira, Trump sugeriu uma relação entre o atraso para mandar ajuda militar à Ucrânia e o que seriam preocupações sobre a corrupção no país, mas negou ter ameaçado segurar o apoio se Kiev não investigasse Biden.
"Vocês verão que foi uma conversa muito amigável e totalmente apropriada. Não houve pressão e, diferentemente de Joe Biden e de seu filho, não houve confusão!", afirmou Trump. Segundo ele, o episódio e a pressão decorrente sobre ele são parte da "caça às bruxas" contra seu governo.