Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Sarto sanciona Plano Municipal de Segurança no Trânsito de Fortaleza

Iniciativa traça a meta de, em dez anos, reduzir pela metade a taxa de mortes no trânsito. Índice cai de forma consecutiva há sete anos na Capital e no Estado

O prefeito José Sarto (PDT) sancionou o texto do Plano Municipal de Municipal de Segurança no Trânsito, enviado pelo Executivo municipal à Câmara de Vereadores de Fortaleza em maio. A iniciativa traça a meta de, em dez anos, reduzir pela metade a taxa de mortes no trânsito, que em 2021 foi de 6,8 para cada 100 mil habitantes. A informação foi publicada nas redes sociais do mandatário da Capital nesta quinta-feira, 23.

Com a lei, a gestão municipal defende um maior investimento na educação no trânsito, com a criação da Escola Pública de Trânsito de Fortaleza (EPTFOR), vinculada à AMC. “O principal divisor de águas de qualquer política pública que se proponha a ser duradoura e de fato eficaz repousa na educação, pois é através desta que se pode imbuir uma consciência real acerca dos deveres e responsabilidades que cada indivíduo possui em uma sociedade”, considerou o prefeito José Sarto (PDT) em mensagem enviada ao parlamento da Capital.

Ainda é previsto pelo projeto de lei a criação de um conselho executivo com membros de diferentes pastas da gestão municipal, para garantir que a política de segurança no trânsito seja executada e implementada “de forma sistêmica e integrada”. “Nosso compromisso é seguir nos dedicando a políticas eficientes de segurança viária, pautados pelo princípio de que nenhuma morte no trânsito é aceitável”, disse Sarto nas redes sociais ao sancionar o texto.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O Ceará registrou 1.176 mortes em decorrência de lesões no trânsito, de acordo com dados de boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) divulgado em maio. O número representa uma queda de quase 5% em relação ao registrado em 2020 e corresponde ao sétimo ano consecutivo de redução do índice, desde 2014. Até abril de 2022, os registros parciais indicam que já foram contabilizadas 267 mortes no Estado.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar