Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Plantação de mangues na Praia de Iracema marca Dia dos Oceanos em Fortaleza

Ao menos 100 mudas foram plantadas nos arredores do espigão da rua João Cordeiro, trecho conhecido como Praia dos Crush

O equilíbrio do ecossistema é o mote principal de uma ação ambiental liderada por jovens voluntários que pretende criar manguezais na faixa de areia de Fortaleza. A iniciativa reúne ambientalistas e voluntários da Rede Cuca. Nesta quarta-feira, 8, dia Dia dos Oceanos, o grupo fez o plantio de pelo menos 100 espécies nativas de mangues na Praia de Iracema, onde o projeto vem sendo desenvolvido de forma experimental.

As mudas foram plantadas ao lado do espigão da rua João Cordeiro, no trecho conhecido como Praia dos Crush. O local é estratégico por ser próximo a uma galeria pluvial que contém água salobra, ideal para a reprodução das espécies de mangue. No ano passado, cerca de 130 mudas já haviam sido plantadas no mesmo local, mas apenas 15 resistiram. As demais foram pisoteadas pelos frequentadores da praia.

Dessa vez, para evitar que o problema se repita, os voluntários instalaram placas de conscientização nos arredores do trecho onde as mudas foram plantadas. A insistência em levar o projeto adiante, mesmo com a experiência de degradação ambiental do ano passado, tem um propósito maior, de acordo com a coordenadora de Sustentabilidade da Rede Cuca, Clarice Araújo. “A gente faz isso porque sabe do potencial que essa área tem para a reprodução das espécies”, afirma.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A conclusão, acrescenta Clarice, veio após estudos realizados por ambientalistas, paisagistas e técnicos ambientais parceiros da Rede Cuca. “Ainda estamos em fase de experimento, mas tem tudo para dar certo. A nossa intenção é fazer uma aproximação entre as pessoas e o ecossistema”, relata. Com a presença dos manguezais na areia, a coordenadora acredita que mais pessoas serão estimuladas a preservarem os recursos naturais da faixa litorânea.

A área contemplada com o plantio recebeu as espécies mangue-preto, mangue-branco, mangue-vermelho e salsa-da-praia. O voluntário Marcelo Medeiros, 23, que participou da plantação, destaca os impactos ambientais esperados. “Trazer o mangue para a praia ajuda a reduzir os danos ambientais, porque essa é uma espécie que serve de berçário para várias outras [espécies]. Além disso, sabemos que essas plantas também diminuem a temperatura do ambiente e servem até como dessalinizadoras”, comentou.

Também voluntário da ação, o jovem Ismael Maciel, 26, observa que, além do impacto ambiental, a iniciativa também tem efeito educativo. “A percepção das pessoas com o meio ambiente vai mudando aos poucos, com pequenas ações que são realizadas, como essa que a gente está fazendo aqui hoje. Acredito que enquanto fazemos nossa parte, também estamos incentivando os outros a fazerem o mesmo”, afirmou.

Marcelo e Ismael participam, há mais de um ano, do programa Cuca Ambiental, que reúne mais de 100 jovens matriculados nos cursos oferecidos pela Rede Cuca Fortaleza. A iniciativa tem como foco o estímulo a ações de proteção do meio ambiente e preservação dos recursos naturais para as próximas gerações. As atividades buscam atingir um ponto de equilíbrio na relação entre sociedade e natureza.

Desde o começo da semana, os jovens engajados no programa realizam uma série de ações dentro da programação do Mês do Meio Ambiente, que segue até o dia 26. Ainda estão previstas atividades coletivas como manutenção de hortas comunitárias, coleta de resíduos em praias, mostra de ciências e atendimentos em saúde e educação ambiental. Todas as ações são abertas ao público.

OUÇA O PODCAST VOO 168 BASTIDORES

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar