Participamos do

Vacinação de cães e gatos ocorre neste sábado

Campanha de vacinação antirrábica em animais domésticos foi realizada neste sábado, 6, em toda a Capital. Após hoje, vacina fica disponível apenas nas Unidades de Vigilância de Zoonoses (UVZ). O POVO circulou por duas unidades de saúde e conversou com tutores sobre a vacinação
14:44 | Nov. 06, 2021
Autor Marília Freitas
Foto do autor
Marília Freitas Estagiária do O POVO Online
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Dia "D" de vacinação antirrábica é realizado neste sábado, 6, pela Prefeitura de Fortaleza. A campanha anual tem o intuito de vacinar animais domésticos contra a raiva animal. Foram disponibilizados para a aplicação do imunobiológico antirrábico as 10 Unidades de Vigilância de Zoonoses (UVZ) do município, além de Unidades Básicas de Saúde (UBS) em toda a cidade. Expectativa do órgão municipal é de atender mais de 200 mil animais até o fim do mês. Após este sábado, a vacina antirrábica em Fortaleza ficará disponível apenas nas Unidades de Zoonoses. O POVO circulou por duas unidades de saúde hoje.

A movimentação no posto de saúde em Messejana foi tranquila. A vacinação teve início por volta das 9 horas deste sábado, onde uma fila com tutores logo se dissipou após a aplicação da vacina nos bichinhos - dentre os presentes, gatos predominavam no local. Um deles era Goku, de quatro anos, pet da cearense Naiane Santos. Foi a primeira dose do gato desde 2020. "Eu fiquei com medo de sair de casa com ele, aí eu vi que tava tendo e resolvi trazer", disse a tutora. "A vacinação foi tranquila, o Goku só ficou mais apreensivo por causa dos gatos. Mas fora isso, foi tranquilo".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Entre os outros pets presentes, a gerente de projetos Mírian Leite e a filha, Thaís Leite, 11, acompanharam a vacinação dos dois gatos da família: Bela, de três meses; e Moana, de três anos. "Eu sou uma fã dos animais e é um momento de cuidar deles. Assim como temos todo o cuidado com os nossos filhos, também temos que ter com o nosso animalzinho", garantiu a mãe. Conforme O POVO apurou, a expectativa da unidade é de vacinar mais de 800 animais do bairro.

Segundo dados do gerente da Célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos, Atualpa Soares, há 18 anos Fortaleza não registra casos da doença da raiva em humanos. O vírus, entretanto, ainda circula em animais silvestres como morcegos, saguis ou raposas - sendo fonte de interação e transissão com os animais domésticos. "Por isso que é importante continuar vacinando cachorros e gatos, pois se eles forem contaminados, podem transmitir para outros, para o tutor e para a família", explicou Atualpa.

Já no José Walter, na unidade localizada na avenida João de Araújo Lima, a movimentação dos donos foi mais intensa. Vários aguardavam sua vez para aplicação da dose em uma fila. Apesar do distanciamento ser presente, alguns fortalezenses voltaram para casa sem a aplicação da dose devido ao não uso de máscaras de proteção facial - item obrigatório para a vacinação. 

Outras famílias aproveitaram para trazer todos os pets da casa. Maria Thaís Mendes reuniu a família e trouxe um total de seis pets, entre gatos e cachorros, para a imunização no posto. Devido ao medo da agulha, alguns dos bichinhos deles precisaram ser vacinados dentro do carro no qual os familiares estavam. "Tem um que é muito bravo, o Jeremias", disse a dona, referindo-se ao gatinho com três anos de idade. Anualmente, a tutora participa da campanha. "Todo ano eu trago, mas todo ano é esse desafio", brinca.

Morador da região, Hildo Régis trouxe a cachorra Cacau, de um ano e meio, para aplicação da vacina. O movimento foi considerado tranquilo pelo cearense. "A gente se preocupa muito com a questão da saúde dela, de vitaminas. Queremos assegurar que tanto o animal quanto a criança estejam bem tratados e saudáveis", disse, referindo-se ao filho de doze anos que também cuida da cachorrinha.

 

Programação pós o Dia "D"

Para atingir a meta de 200 mil animais, o saldo recomposto ao longo deste mês por meio de busca ativa em abrigos e lares de pessoas que não podem comparecer por causa de alguma limitação. Após este sábado, a vacina antirrábica em Fortaleza ficará disponível apenas nas Unidades de Zoonoses.

Somente neste sábado, mais de 500 profissionais atuaram na estruturação da vacinação, seja vacinando ou na logística, além dos voluntários, geralmente estudantes de medicina veterinária e pessoas de postos solidários. 

Sintomas da raiva em humanos e animais domésticos

A raiva é uma doença infecciosa aguda viral grave que pode ser transmitida aos humanos por mordidas, arranhões e saliva de animais infectados em contato com a pele lesionada, ou mucosas. A doença atinge o sistema nervoso central e pode levar à morte, tanto dos humanos, quanto dos animais. A vacina é a única forma de evitar a doença.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags