Participamos do

Paróquia Nossa Senhora Aparecida recebe devotos em nove missas nesta terça-feira, 12

Para devotos, a manhã do feriado foi dedicada a pedir por bênçãos e agradecer graças alcançadas à santa padroeira do Brasil
14:35 | Out. 12, 2021
Autor Alexia Vieira
Foto do autor
Alexia Vieira Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Fiéis lotaram todos os assentos disponíveis dentro e fora da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, localizada no bairro Montese, na manhã desta terça-feira, 12 de outubro, o dia da padroeira do Brasil. Durante nove missas, das 6 às 18h30min, os devotos podem acompanhar as celebrações dentro da igreja, por um telão instalado do lado de fora ou pelo canal do Youtube da paróquia.

A devoção pela santa foi o que moveu a aposentada Onaide Maria Nogueira, 66, e sua amiga, Maria de Fátima Benício Viana, 67, a comparecerem à paróquia nesta terça-feira, 12. “Hoje é um dia muito especial, depois de tudo que nós passamos, que ainda estamos na travessia, ninguém tem uma oportunidade melhor do que essa de agradecer à Nossa Senhora Aparecida”, diz Onaide.

> Leia mais: Feriado nacional: veja o que abre e não abre nesta terça-feira, 12

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Mesmo com a pandemia, as amigas artesãs não deixaram de ir à missa da padroeira. “A gente sempre tá presente, há muitos anos que a gente vem”, relata Maria de Fátima. As duas sentem falta das procissões que eram organizadas em prol da santa, que não puderam acontecer devido à pandemia de Covid-19.

Também estavam presentes devotos que não costumam participar das celebrações do dia 12 de Outubro, mas que decidiram ir pela primeira vez neste ano. É o caso da aposentada Conceição de Lima, 72. “Eu fiz um pedido a ela, foi alcançado e eu disse que vinha e vim mesmo”, compartilhou.

Conceição foi ao estande logo na frente da igreja para pagar por uma intenção para a missa que iria assistir. A movimentação de pessoas que inscreviam o nome de entes queridos para pedir bênçãos ou agradecer pela saúde conquistada era constante no estande. Também havia vendas de terços, blusas e imagens em todo o entorno da igreja.

Fiéis se reuniram na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no Montese, para celebrar o dia da santa que é padroeira do Brasil
Fiéis se reuniram na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no Montese, para celebrar o dia da santa que é padroeira do Brasil (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

Além das missas programadas para esta terça, 12, uma carreata deve acontecer pelas ruas do bairro a partir das 15h30min. Em um carro aberto, a imagem de Nossa Senhora Aparecida deve percorrer 14 vias e voltar para o santuário. A paróquia, por meio das redes sociais, insta que fiéis façam um altar na porta de casa para receber a representação da santa.

Devoção repassada entre gerações

Mãe e filha, Valmira Macêdo, 63, e Luciana Macêdo, 27, estavam esperando em uma fila do lado de fora da paróquia para entrar e assistir à missa de 9 horas. “Todos os dia 12 eu venho. Sou devota dela desde criança”, disse Valmira. A filha tenta acompanhar a mãe todos os meses, quando não está ocupada com os horários de trabalho. Em 2020, as duas não foram à paróquia por medo de se contaminar, mas assistiram juntas pela TV as celebrações.

A imagem de Nossa Senhora Aparecida deve ser transportada pelas ruas do bairro Montese a partir das 15h30 desta terça-feira, 12
A imagem de Nossa Senhora Aparecida deve ser transportada pelas ruas do bairro Montese a partir das 15h30 desta terça-feira, 12 (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

“Não viemos só pedir, viemos agradecer também”, afirmou Luciana. As duas decidiram dizer obrigada à Nossa Senhora pelas vacinas contra a Covid-19 que tomaram e pedir pelo fim da pandemia.

A estudante Larissa Maria Lima de Holanda, 17, acompanha a mãe na missa do dia 12 de outubro desde criança. Neste ano não foi diferente. Larissa sentou-se ao lado de Rosângela Maria Lima, 42, durante toda a celebração. As duas moram no bairro Passaré, mas a distância da paróquia não impede que a devoção seja comemorada todos os anos, assim como a mãe de Rosângela ensinou.

“Desde que minha mãe faleceu, ela me deu a Nossa Senhora, então eu sou muito devota. E eu tenho essa imensa gratidão por esse cuidado que ela tem comigo”, explicou Rosângela. Ela também foi com a intenção de agradecer a saúde da família, já que ninguém pegou Covid-19. “A gente sempre pede pra no próximo ano estar aqui agradecendo pelas bênçãos”.

Luzinete Barbosa, 46, não estava acompanhada pela mãe na missa deste ano, mas carregava uma homenagem para Raimunda na máscara de proteção que usava no rosto, com uma foto da senhora sorrindo. “Eu perdi a minha mãe em decorrência da Covid, e aí eu fiz essa homenagem. Ela era devota de Nossa Senhora, e eu sempre a trazia para as missas deste dia”, relembrou com os olhos enchendo de lágrimas ao falar de Raimunda.

"É muito importante a gente fazer o nosso voto e confiar, principalmente na época em que vivemos, nessa época de pandemia onde a gente tem que ter muita fé e realmente colocar essa fé em prática”, opinou a enfermeira.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags