Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Prédio comercial na Aldeota registra princípio de incêndio nesta terça

O incidente foi provocado por um curto-circuito em um ar condicionado instalado no local. O fogo foi debelado por uma equipe de brigadistas e houve danos apenas em equipamentos
20:11 | Ago. 03, 2021
Autor - Gabriela Almeida
Foto do autor
- Gabriela Almeida Repórter O POVO
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O Harmony Medical Center, prédio comercial localizado na Aldeota, em Fortaleza, registrou um princípio de incêndio no fim da tarde desta terça-feira, 3. Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE), o incidente foi provocado por um curto-circuito em um ar-condicionado instalado no térreo. Ninguém que estava no local precisou de atendimento médico e houve apenas danos materiais.

De acordo com a tenente Carolina, que atendeu a ocorrência pelo CBMCE, quando o curto-circuito ocorreu uma equipe da brigada de incêndio do edifício atuou para debelar as chamas, evacuando o prédio por segurança. Os bombeiros chegaram logo em seguida, realizando procedimentos como a inspeção da temperatura e ventilação do local, dando também recomendações de segurança.

LEIA MAIS | Vacinação em Fortaleza: confira lista de agendados para quarta, (04/08), e quinta-feira, (05/08)

Ninguém que estava presente foi ferido ou precisou de atendimento médico, conforme informações passadas pela tenente. Entre os danos materiais, além do ar condicionado o fogo danificou um móvel de escritório, documentos, uma lâmpada, três interruptores, um estabilizador, entre outros.

Essa não é a primeira vez que o prédio é atingido por incidentes como esse. Em janeiro de 2020, uma sala do local pegou fogo e a suspeita na época foi também um curto-circuito em um ar-condicionado. Os pacientes e funcionários que estavam no local foram retirados e também não houve vitimas.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Polícia encontra fardamento do Exército com suspeitos de Chacina de Caucaia

DISPUTA DE CRIMINOSOS
00:30 | Ago. 03, 2021
Autor Angélica Feitosa
Foto do autor
Angélica Feitosa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Polícia encontrou fardamentos do Exército Brasileiro com os suspeitos da ação que resultou em cinco mortes no distrito de Boqueirão das Araras, a cerca de 20 quilômetros do centro de Caucaia, na madrugada de domingo, 1º. A motivação para as mortes, conforme o secretário de Segurança Pública, Sandro Caron, foi a "animosidade entre grupos criminosos que atuam em Caucaia". As informações foram divulgadas nessa segunda-feira, 2. 

Pouco mais de 12 horas após a morte dos cinco homens, cinco suspeitos foram identificados e capturados em um trabalho conjunto da Polícias Civil e Militar do Ceará. Um sexto suspeito chegou a ser detido, porém, foi ouvido na condição de testemunha e liberado em seguida.

Durante a ação, foram apreendidas três armas de fogo – sendo duas espingardas e um revólver calibre 38, 28 munições, além de aparelhos celulares – incluindo os das vítimas –, fardamentos do exército, balaclavas, luvas, um canivete, três latas de tinta spray, espoleta, pólvora, cerca de 3,5 quilos de chumbinho e um pano de bijuterias contendo dezenas de peças, além de de uma quantia de R$ 1,5 mil reais.

Foram presos: Antônio Michael da Silva Nogueira, 18 anos; João Pedro de Oliveira Sousa, 21 anos; Raimundo Cleilton Ferreira da Costa, 24 anos. Os três homens citados não possuem antecedentes criminais. Além deles foi preso também Leandro Moreira Vitor da Silva, 27 anos, que já responde por porte ilegal de arma de fogo. Outros dois suspeitos estão foragidos, e um adolescente de 16 anos foi apreendido.

De acordo com o titular da Delegacia Metropolitana de Caucaia, Hugo Leonardo de Lima, o adolescente e outro suspeito preso, que O POVO não identifica para preservar a identidade do jovem, são irmãos e tinham alugado uma casa na cidade, nas proximidades do local do crime. Em um trabalho de investigação, a Polícia chegou até o endereço dessa residência, onde os dois foram detidos e acabaram entregando os outros suspeitos.

A chacina

"As vítimas faziam parte de um grupo rival ao dos criminosos. Os homens presos souberam da localização das vítimas e aproveitaram a situação para efetuar a ação", informou o delegado Hugo Leonardo, titular da Delegacia Metropolitana de Caucaia.

Os sete suspeitos chegaram ao local, identificaram os homens no bar e deram início aos disparos. Dos cinco homens executados, dois morreram no local e três conseguiram fugir, informaram os agentes de segurança.

"Os homens que conseguiram fugir foram encontrados pelos suspeitos em cômodos dentro do imóvel onde estavam. Um dos homens foi executado no quarto, debaixo da cama, e os outros dois, no banheiro", conclui o delegado.

LEIA MAIS | Homem é preso em flagrante pela PM após cometer homicídio a facadas

Ceará registra 20 casos de stalking desde sanção de lei; entenda o crime

Os suspeitos foram autuados em flagrante por homicídio qualificado, roubo, corrupção de menores e por integrar organização criminosa. Já o adolescente de 16 anos foi autuado em um ato infracional análogo aos crimes cometidos pelos adultos, exceto a corrupção de menores.

Conforme levantamento preliminar da ocorrência, os suspeitos chegaram ao local atirando e fugiram em seguida. Uma motocicleta, possivelmente utilizada por eles, foi deixada no local e encaminhada à Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Ainda no local, outras duas pessoas foram baleadas e encaminhadas a uma unidade hospitalar.

As outras duas vítimas são mulheres, sendo elas mãe, a dona do bar, e filha, que também foram atingidas pelos disparos de arma de fogo. Elas foram socorridas e levadas ao Hospital de Caucaia. A mãe foi ferida em uma das pernas, e a filha sofreu uma lesão no braço. As vítimas não correm risco de morte. As duas mulheres foram inicialmente levadas ao Hospital Municipal de Caucaia e precisaram ser transferidas para o Instituto Doutor José Frota (IJF).

Colaborou Levi Aguiar

 

Guerra Sem Fim

O POVO Mais lança a segunda temporada de Guerra Sem Fim, série original que mergulha no universo das facções no Ceará.

O primeiro episódio desta temporada mostra a realidade das famílias expulsas de casa pelas facçõesRefugiados Urbanos

O segundo episódio mostra a disputa interna no PCC que levou ao surgimento da GDEGDE: como nasce uma facção

O terceiro episódio conta a história do jovem que sonhou suceder o pai na hierarquia da facção, mas encontrou outro caminho pela arte, assim como de outros jovens: Juventude Sobrevivente

Nessa segunda-feira, 19, foi lançado o terceiro episódio da nova temporada: “Juventude sobrevivente” revela casos de jovens que conseguem sobreviver nesses territórios dominados pelo terror por meio da arte. Você confere aqui

 

Assista à primeira temporada 

1ª temporada, episódio 1: A onda de violência

Em janeiro de 2019, as facções criminosas no Ceará se uniram contra as ações rígidas dentro das penitenciárias, gerando a maior onda de violência do Estado. Como isso aconteceu?

Assista aqui

1ª temporada, episódio 2: Tribunais do Crime

O funcionamento interno das facções criminosas no Ceará: como punem seus próprios integrantes?

Assista aqui

1ª temporada, episódio 3: Caminhos do Crime

A entrada em organizações como as facções é um dos caminhos trilhados pelo crime. O que influencia esse cenário? Como é possível fugir do crime?

Assista aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Polícia encontra fardamento do exército junto a suspeitos de Chacina de Caucaia

Chacina em Caucaia
13:08 | Ago. 02, 2021
Autor Angélica Feitosa
Foto do autor
Angélica Feitosa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

A Polícia encontrou, junto aos suspeitos da ação que resultou em cinco mortes no distrito de Boqueirão das Araras, cerca de 20 quilômetros do centro de Caucaia, um fardamento do exército, no fim da noite de sábado, 31. A motivação para as mortes,  conforme o secretário de Segurança Pública, Sandro Caron, foi a "animosidade entre grupos criminosos que atuam em Caucaia". 

Durante a ação, foram apreendidas três armas de fogo – sendo duas espingardas e um revólver calibre 38, 28 munições, além de aparelhos celulares – incluindo os das vítimas –, fardamentos do Exército Brasileiro, balaclavas, luvas, um canivete, três latas de tinta spray, espoleta, pólvora, cerca de 3,5 quilos de chumbinho e um pano de bijuterias contendo dezenas de peças, além de de uma quantia de R$ 1,5 mil reais.

Pouco mais de 12 horas após a morte dos cinco homens, os suspeitos foram identificados e capturados em um trabalho conjunto da Polícias Civil e Militar do Ceará. Um sexto suspeito chegou a ser detido, porém, foi ouvido na condição de testemunha e liberado em seguida.

Foram presos: Antônio Michael da Silva Nogueira, 18 anos; João Pedro de Oliveira Sousa, 21 anos; Raimundo Cleilton Ferreira da Costa, 24 anos. Os três homens citados não possuem antecedentes criminais. Além deles foi preso também Leandro Moreira Vitor da Silva, 27 anos, que já responde por porte ilegal de arma de fogo. Outros dois suspeitos estão foragidos e um adolescente de 16 anos foi apreendido.

De acordo com o titular da Delegacia Metropolitana de Caucaia, Hugo Leonardo de Lima, o adolescente e outro suspeito preso, que O POVO não identifica para preservar a identidade do jovem, são irmãos e tinham alugado uma casa na cidade,  nas proximidades do local do crime. Em um trabalho de investigação, a Polícia chegou até o endereço dessa residência onde, os dois foram detidos e acabaram entregando os outros suspeitos.

A chacina

"As vítimas faziam parte de um grupo rival ao dos criminosos. Os homens presos souberam da localização das vítimas e aproveitaram a situação para efetuar a ação", informou o delegado Hugo Leonardo, titular da Delegacia Metropolitana de Caucaia.

Os sete suspeitos chegaram ao local, identificaram os homens no bar e deram início aos disparos. Dos cinco homens executados, dois morreram no local e três conseguiram fugir, informaram os agentes de segurança.

"Os homens que conseguiram fugir foram encontrados pelos suspeitos em cômodos dentro do imóvel onde estavam. Um dos homens foi executado no quarto, debaixo da cama, e os outros dois, no banheiro", conclui o delegado.

LEIA MAIS | Homem é preso em flagrante pela PM após cometer homicídio a facadas

Ceará registra 20 casos de stalking desde sanção de lei; entenda o crime

Os homens suspeitos foram autuados em flagrante por homicídio qualificado, roubo, corrupção de menores e por integrar organização criminosa. Já o adolescente de 16 anos foi autuado em um ato infracional análogo aos crimes cometidos pelos adultos, exceto a corrupção de menores.

Conforme levantamento preliminar da ocorrência, os suspeitos chegaram ao local atirando e fugiram em seguida. Uma motocicleta, possivelmente utilizada por eles, foi deixada no local e encaminhada para a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), onde passou por perícia. Ainda no local, outras duas pessoas foram baleadas e encaminhadas para uma unidade hospitalar.

As outras duas vítimas são mulheres, sendo elas mãe, a dona do bar, e filha, que também foram atingidas pelos disparos de arma de fogo. Elas foram socorridas e levadas ao Hospital de Caucaia. A mãe foi ferida em uma das pernas e a filha sofreu uma lesão no braço. As vítimas não correm risco de morte. As duas mulheres foram inicialmente levadas para o Hospital Municipal de Caucaia e precisaram ser transferidas para o Instituto Doutor José Frota (IJF).

Colaborou Levi Aguiar

 

Guerra Sem Fim

O POVO Mais lança a segunda temporada de Guerra Sem Fim, série original que mergulha no universo das facções no Ceará.

O primeiro episódio desta temporada mostra a realidade das famílias expulsas de casa pelas facçõesRefugiados Urbanos

O segundo episódio mostra a disputa interna no PCC que levou ao surgimento da GDEGDE: como nasce uma facção

O terceiro episódio conta a história do jovem que sonhou suceder o pai na hierarquia da facção, mas encontrou outro caminho pela arte, assim como de outros jovens: Juventude Sobrevivente

Nessa segunda-feira, 19, foi lançado o terceiro episódio da nova temporada: “Juventude sobrevivente” revela casos de jovens que conseguem sobreviver nesses territórios dominados pelo terror por meio da arte. Você confere aqui

 

Assista à primeira temporada 

1ª temporada, episódio 1: A onda de violência

Em janeiro de 2019, as facções criminosas no Ceará se uniram contra as ações rígidas dentro das penitenciárias, gerando a maior onda de violência do Estado. Como isso aconteceu?

Assista aqui

1ª temporada, episódio 2: Tribunais do Crime

O funcionamento interno das facções criminosas no Ceará: como punem seus próprios integrantes?

Assista aqui

1ª temporada, episódio 3: Caminhos do Crime

A entrada em organizações como as facções é um dos caminhos trilhados pelo crime. O que influencia esse cenário? Como é possível fugir do crime?

Assista aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Chacina em Caucaia: cinco pessoas morrem e duas ficam feridas

CHACINA
10:55 | Ago. 01, 2021
Autor Levi Aguiar
Foto do autor
Levi Aguiar Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Atualizada às 17 horas

Cinco homens morreram e duas mulheres ficaram feridas, sendo elas mãe e filha, em atentado na cidade de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na noite desse sábado, 31. O POVO apurou que as vítimas estavam ingerindo bebida alcoólica em um bar, no Distrito de Boqueirão das Araras, quando alguns homens armados chegaram atirando. Pessoas próximas ao local ouviram os disparos e acionaram a Polícia. 

No momento do ataque, as vítimas tentaram fugir. Ao chegar no local do crime, os agentes de segurança encontraram cinco corpos, todos do sexo masculino. Desses, dois estavam caídos na estrada. Os outros três estavam no interior da residência onde funcionava o bar, um deles em um quarto e outros dois no banheiro. 

O POVO apurou que os homens chegaram a pé e na fuga roubaram três motocicletas, uma delas foi abandonada logo em seguida. Também foram subtraídos das vítimas objetos pessoais como caixa de som, celulares e uma bolsa com joias. Várias cápsulas de pistola ficaram espalhadas pelo chão. Os homens responsáveis pelos disparos e roubos também fizeram uma pichação na parede do local.

Duas mulheres, sendo elas mãe e filha, também foram atingidas pelos disparos de arma de fogo. Elas foram socorridas e levadas ao Hospital de Caucaia. A mãe foi ferida em uma das pernas e a filha sofreu uma lesão no braço. As vítimas não correm risco de morte. 

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), até o momento, apenas um dos homens mortos, de 28 anos, foi identificado formalmente. Ele possuía passagens por tráfico de drogas e posse ou porte ilegal de arma de fogo. O órgão informou também que as diligências continuam sendo realizadas pela equipe policial, mas detalhes como a motivação do crime ainda não foram descobertos. 

As duas mulheres foram inicialmente levadas para o Hospital Municipal de Caucaia e precisaram ser transferidas para o Instituto Doutor José Frota (IJF). O POVO entrou em contato com as instituições para averiguar mais informações, porém não obteve resposta até a publicação desta matéria.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Sandro Caron: Segurança do Ceará investe em inovação

00:00 | Jul. 31, 2021
Autor
Tipo Opinião

O Ceará vem direcionando esforços em políticas públicas de segurança eficazes. Os resultados já são observados: no 1º semestre de 2021, com a redução do número de vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais no Estado, sendo de 38,14% a diminuição em Fortaleza.

Segundo os dados da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp), Caucaia, Maracanaú, Maranguape e Juazeiro do Norte também apresentaram quedas no indicador, com variações de -34,86%, -41,84%, -73,91% e -52,5%, respectivamente, no mesmo período.

Os números são tão expressivos que a edição de 2021 do Anuário Brasileiro de Segurança Pública menciona a diminuição dos nossos indicadores como um dos motivadores para a redução dos homicídios no Brasil.

Esses resultados são consequência do investimento do governo estadual, priorizando as estratégias de combate ao crime organizado, o que garantiu, por consequência, a melhoria dos índices criminais.

Dentre as medidas de combate às organizações criminosas, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) reformulou seus setores de inteligência, aprimorou os trabalhos investigativos, reforçou as ações ostensivas e o policiamento de proximidade com a comunidade, além de já contar com a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil.

Houve, ainda, investimento em pesquisas para a produção de tecnologias capazes de gerar padrões consistentes de informações, de forma a direcionar as decisões dos gestores a partir de dados e evidências.

O Status, por exemplo, produz manchas criminais com base na geolocalização das ocorrências. Há ainda sistemas que usam inteligência artificial para o monitoramento de veículos, como o caso do Agilis. Já o Big Data Cerebrum concentra bases de dados para uso em investigações.

Em outra vertente de atuação, a SSPDS dispõe de programas aplicados, de maneira multifatorial, ao combate ao crime organizado. O Programa de Proteção Territorial e Gestão de Riscos (Proteger) possui destaque entre as ações e já conta com 35 bases fixas da Polícia Militar instaladas. Tais bases têm trazido redução de indicadores.

Além disso, a SSPDS iniciou a Operação Domus, com o intuito de promover a segurança de moradores de conjuntos habitacionais. Por meio de ações operacionais, de inteligência e de investigação, o Ceará surge com potencial para destaque positivo no cenário brasileiro. n

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

"Paralisando, morreria muito mais": índice de homicídios justificou escolha de Caucaia para motim

SEGURANÇA PÚBLICA
19:19 | Jul. 23, 2021
Autor Leonardo Maia
Foto do autor
Leonardo Maia Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), teria sido escolhido pelos policiais militares amotinados de fevereiro de 2020 de forma “estratégica”. O motivo seria que o município concentra uma das maiores taxas de homicídio do Estado e uma paralisação da Polícia Militar poderia elevar ainda mais os índices.

A informação foi dita por uma das mulheres encapuzadas que invadiu o batalhão e começou a secar os pneus das viaturas, impossibilitando que os veículos circulassem pela cidade. “O TC Alves (tenente-coronel João Océlio Atanázio Alves) perguntou-lhe porque escolheram Caucaia, e a manifestante respondeu que Caucaia foi escolhida porque lá morre muita gente, e, paralisando, morreria muito mais".

LEIA TAMBÉM |  Batalhão de Polícia de Caucaia tem portões fechados e viaturas paradas

A declaração consta em denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE) contra 58 policiais e foi dita no depoimento de um praça, o 2º Sgt PM Francisco Carlos da Silva Pereira. O promotor Sebastião Brasilino de Freitas Filho, que assina o documento, considera que os militares que estavam no batalhão se omitiram diante da invasão, fazendo com que o movimento ganhasse fôlego.

“Não se verifica qualquer ação enérgica e ofensiva adotada pelo comandante da unidade, pelo subcomandante, tampouco pelo efetivo de serviço, para conter a ação de meia dúzia de criminosas, que claramente estavam depredando o patrimônio da Administração Militar, com a finalidade de fomentar o  movimento paredista recém-inaugurado na corporação da segurança pública”, pondera o promotor.

Freitas Filho enfatiza que apenas uma viatura ficou circulando no município de Caucaia diante do ocorrido, resultando no cenário de uma cidade “totalmente abandonada e entregue ao crime”. Ele denunciou o TC João Océlio Atanázio Alves e o acusou de apontar uma “narrativa fantasiosa”, em que o quartelamento da PM foi “rendido e incapacitado para o combate”. O policial foi o primeiro da categoria a morrer em decorrência de complicações causadas pelo Covid-19, em abril de 2020.

“Por isso, entendo que não é demais afirmar que os policiais militares envolvidos no motim de fevereiro de 2020, com suas ações e omissões, têm nas suas mãos o sangue de mais de 300 homicídios ocorridos por falta de policiamento no estado, naquele espaço calamitoso de tempo”, considera.

De acordo com estatísticas da Secretaria da Segurança Pùblica e Defesa Social (SSPDS), 63 mortes violentas aconteceram em fevereiro de 2020 na Área Integrada de Segurança 11, que inclui Caucaia e outras cinco cidades da RMF. O número é quase cinco vezes superior ao registrado no mesmo mês de 2019, período com 14 homicídios. Em relação a janeiro de 2020, quando foram contabilizadas 39 mortes violentas, também houve aumento.

No documento do MPCE, o promotor destaca também a relutância da PM em investigar o envolvimento de seus oficiais, especialmente os comandantes de batalhões. “Este sentimento de endosso ao corporativismo e evidente conchavo dos comandantes não é visto com bons olhos por este Ministério Público do Ceará, já que este Promotor de Justiça Militar não renuncia a sua eterna vocação de aguerrido defensor da ordem jurídica nacional”, pontua.

MPCE requer afastamento de 10 policiais militares que participaram do motim

Além do TC João Océlio Atanázio Alves, morto em decorrência da Covid-19, o promotor requer o afastamento das funções públicas de outros nove policiais militares. A decisão proibiria ainda que eles frequentem qualquer quartel da PM ou do Corpo de Bombeiros Militar, exceto quando requisitados oficialmente. Ele pondera que o crime de revolta militar em tempo de paz e o de motim justificam o afastamento.

“É que não desconheço que embora encerrados aqueles atos de insurgência, os militares sediciosos continuam, intramuros e à espreita, inflamando a tropa para a anarquia, gerando no estado do Ceará um verdadeiro e inadmissível ciclo de paralisações do policiamento ostensivo (1997 – 2012 – 2020), tudo manipulado por figuras detentoras de capital político, com o endosso dos comandantes, tal como restou demonstrado nestes autos”, argumentou.

O promotor ainda denunciou o TC Júlio César Passos Pereira por “conduta prevaricadora” e “omissão de eficiência da força”. Ele entende, contudo, que o afastamento de seu cargo seria um ato “excessivo” e requer que o agente não seja nomeado para qualquer função de comando, chefia, assessoramento, direção ou afins, devendo ser empregado em função “meramente burocrática”.

Veja lista dos policiais militares que o promotor requer afastamento de suas funções:

  • TC PM João Océlio Atanázio Alves (morto por Covid-19)

  • Maj PM Wagner Nunes Vasconcelos

  • 1º Ten PM Pedro Lucas Fahd de Oliveira

  • 2º Ten PM José Vítor Feliciano Moreno

  • ST PM Francisco Ivonildo de Lima

  • Cb PM Manoel Pereira dos Santos Filho

  • Cb PM Emídio Santos de Oliveira

  • Sd PM José Conrado de Oliveira Neto

  • Sd PM José Luciano Ferreira Silva

  • Sd PM Antônio Cadorne Rodrigues Júnior

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags