PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

1º sábado após ampliação do horário comercial apresenta melhora nas vendas em Fortaleza

No novo horário, lojas de rua abrem 9 horas e as de shoppings, às 10 horas. De acordo com o presidente da CDL, o novo horário beneficia pessoas que têm receio de se deparar com grande movimentação

17:54 | 17/07/2021
Movimentação no North Shopping Jóquei, após novo decreto que aumenta o tempo de funcionamento dos shoppings (Foto: Bárbara Moira)
Movimentação no North Shopping Jóquei, após novo decreto que aumenta o tempo de funcionamento dos shoppings (Foto: Bárbara Moira)

Este sábado, 17, marca o primeiro fim de semana após o decreto imposto pelo governador Camilo Santana, que amplia o horário do comércio de rua e de shoppings. Com validade até 25 de julho, a legislação autoriza o comércio de rua a iniciar suas atividades a partir das 9 horas e as lojas de shoppings, a partir das 10 horas. De acordo com Assis Cavalcante, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL), as vendas já estão melhores do que as registradas no mesmo período em 2019.

De acordo com o presidente da CDL, o horário das 9 às 10 horas registrou maior movimentação nas vendas entre este sábado, 17, e a última sexta-feira, 16. Segundo ele, o público é composto, principalmente, por pessoas que têm receio de sair em horário comercial e se deparar com grande movimentação. Dessa forma, preferem fazer compras mais cedo. Esse movimento também se reflete nas lojas de shoppings. “A gente já percebe uma melhora no fluxo de pessoas nesse horário de 10 horas”, afirma.

A fotógrafa Bárbara Moira, do O POVO, foi até um dos shoppings da Capital conferir como as pessoas reagiram à mudança. Segundo ela, o movimento ainda não é significativo. “Esse horário não costuma ser muito movimentado. Então, mesmo com a abertura mais cedo, não fez muita diferença”, declarou. Para Assis Cavalcante, esse horário foi benéfico, principalmente para o setor alimentício. “Muitas pessoas, que têm interesse em almoçar mais cedo, não estavam almoçando no shopping. Agora a parte da alimentação já registra melhores vendas”, pontua.

Confira imagens da movimentação do comércio em Fortaleza neste sábado, 17 de julho:

Clique na imagem para abrir a galeria

O presidente da CDL se mantém otimista. “No Centro, nós tínhamos em torno de 350 mil pessoas por dia, e hoje nós temos em torno de 120,140 mil pessoas por dia. Com a vacina, as pessoas vão voltar a frequentar o Centro. Se formos comparar 15 de julho deste ano com 15 de julho de 2019, é possível observar crescimento de até 8%, em alguns segmentos.” Assis declara, ainda, que o próximo objetivo é fazer com que o horário do comércio de rua seja ampliado e funcione a partir das 8 horas da manhã. “Nós vamos diluir o atendimento das pessoas dentro das lojas, tendo em vista a segurança dos colaboradores e dos consumidores. Quando a gente abre às 8 horas, a gente dá um fluxo melhor nas lojas, e o atendimento fica mais diluído e com mais segurança.

Segundo semestre

Apesar de uma melhora nos índices de vendas nos meses de junho e julho de 2021, Assis Cavalcante declara que ainda não foi o suficiente para recuperar os impactos do período em que o comércio esteve paralisado. Contudo, ele se mostra positivo quanto às ações do Governo do Estado para otimizar o comércio. A medida anunciada por Camilo Santana na última terça-feira, 13, prevê pagamento de metade do salário mínimo de 20 mil novos profissionais a serem contratados por empresas do Estado. “Isso vai gerar novos empregos e nós vamos contratar mais pessoas, gerando mais vendas”, pontua Cavalcante.

Uma das grandes apostas para os próximos meses, segundo o presidente da CDL, é a alta no setor de livrarias, por conta do novo período letivo, previsto para o segundo semestre de 2021. “No momento da volta às aulas, o consumo nas livrarias e papelarias certamente vai crescer. É um ramo que está muito sofrido e precisa desse gás. E agora em agosto, com a volta às aulas, certamente teremos um movimento bem melhor.”