PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Na Catedral, celebração da Quarta-feira de Cinzas dá início à Quaresma

Apesar de recomendação contrária, pároco impôs cinzas diretamente na testa de fiéis

Marcela Tosi
13:58 | 17/02/2021
Missa de abertura da Quaresma de 2021 (Foto: Julio Caesar /OPOVO)
Missa de abertura da Quaresma de 2021 (Foto: Julio Caesar /OPOVO)

A Quarta-feira de Cinzas é marcada pelo encerramento do período carnavalesco e início da Quaresma. O período de penitência católica prioriza as práticas quaresmais e também o resguardo, simbolizando um arrependimento dos pecados. Nesta quarta-feira, 17, as celebrações na Catedral de Fortaleza tiveram início às 11 horas.

LEIA MAIS | Quarta-feira de Cinzas: veja programação de missas no Ceará

Durante a missa, celebrada pelo padre Clairton Alexandrino de Oliveira, pároco da Catedral, os fiéis mantiveram distanciamento entre si e totens disponibilizavam álcool em gel. Apesar de recomendação para evitar contato direto com fiéis, durante a missa houve a imposição de cinzas na testa dos presentes e entrega de hóstias em mãos.

Pelo ano de pandemia, a celebração passou por mudanças, com a definição de protocolos divulgados pela Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos. Ao invés da testa dos fiéis - o que requer contato entre as pessoas -, as cinzas devem cair sobre a cabeça de cada um dos presentes na igreja, em silêncio. O padre não precisaria tocar a cabeça do fiel presente.

"Se for para derramar cinza na cabeça das pessoas, precisamos ter latas e mais latas, porque é muita gente que vem. Então fiz normalmente o gesto, mas sem qualquer fala", explicou o padre Clairton sobre sua decisão de seguir aplicando a cinza diretamente nas pessoas. "A hóstia também entreguei a cada um e na boca de quem desejou. Ali o risco sou quem está correndo", acrescentou.

LEIA MAIS | Quarta-feira de Cinzas: com mudanças devido à pandemia, entenda o que é e como surgiu

O mesmo protocolo definiu que após a oração de bênção das cinzas e depois de aspergir com água benta "sem dizer nada", o sacerdote deve dizer de uma só vez para todos: "Convertei-vos e acreditai no Evangelho" ou "Lembra-te que és pó da terra e à terra voltarás". O sacerdote então higieniza as mãos, coloca a máscara e impõe as cinzas a todos os presentes. Em seguida, as cinzas cairão nos fiéis, conforme a orientação para as celebrações durante a pandemia.

Confirma galeria de imagens

Clique na imagem para abrir a galeria

Momento de conversão

Para Carlos Miguel dos Santos, estudante de 19 anos, a presença das pessoas na Catedral foi algo "muito bom". "É momento de entrar verdadeiramente nas coisas de Deus, saber que você veio do pó e ao pó retornará e mudar a chave de como se relacionar com Deus e com seus irmãos", afirma.

"A Quaresma é um apelo à conversão e a conversão exige mudança. Romper com um estilo de vida marcado pelo egoísmo, pelo consumismo, pela inveja. Para se adquirir a mentalidade cristã é preciso sair de si, indo na direção do próximo em solidariedade e de Deus, vivendo como filhos sob seus mandamentos", destacou o pároco.

À noite, a expectativa volta-se à abertura da Campanha da Fraternidade. Na arquidiocese de Fortaleza, o evento começa por volta das 19 horas desta quarta-feira com a missa celebrada pelo arcebispo Dom José Antônio Aparecido Tosi Marques, na Catedral. O lançamento da Campanha ocorre amanhã em dois momentos. O primeiro com apresentação à imprensa, às 9 horas. O segundo, às 10 horas, aos leigos, paróquias, agentes pastorais, padres, cristãos e interessados no geral. Com a presença, inclusive, de pastores. Neste ano, a Campanha da Fraternidade é ecumênica.

Com informações do repórter Ítalo Cosme