PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Família de homens desaparecidos no mar vão ao Rio de Janeiro buscar informações

Lancha desapareceu após zarpar do Rio de Janeiro no último sábado, 30, rumo a Fortaleza

Ítalo Cosme
15:04 | 03/02/2021
Mulheres de tripulantes vão ao Rio de Janeiro buscar informações após 4 dias de buscas (Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal)
Mulheres de tripulantes vão ao Rio de Janeiro buscar informações após 4 dias de buscas (Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal)

Eurides Vieira, esposa do mecânico José Cláudio Vieira, e Tatiana Kirst, mulher do empresário Ricardo Kirst, saíram de Fortaleza na manhã desta quarta-feira, 3, rumo ao Rio de Janeiro para acompanhar as buscas pela embarcação “O Maestro”, onde os companheiros estavam quando desapareceram. Na lancha, desaparecida desde o último sábado, 30, após zarpar do Rio em direção ao Ceará, também estavam Domingos Ribeiro, empresário, o pescador Wilson Martins e Gilson Ambrósio.

Conforme mensagem de um avaliador naval enviada aos familiares, o navio patrulha Macaé, da Marinha do Brasil, continua realizando as buscas pela embarcação desaparecida. Esta quarta-feira, 3, já é o 4º dia da operação para tentar localizar a lancha e os tripulantes. Os familiares também foram informados de que o helicóptero da Marinha decolou nesta quarta-feira, às sete da manhã, para o 1º período de buscas, porém nada foi encontrado. O 2° período de procura começou por volta das 13h30min. O mediador afirmou ainda que as buscas contam com apoio de avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

“Estamos na esperança de que as esposas voltem com eles. Elas só vão voltar quando encontrarem eles. Estamos na esperança de que estão todos vivos, lutando para sobreviver em alguma ilha. Estamos convictas na confiança em Deus”, afirmou ao O POVO Aline Vieira, filha de José Cláudio Vieira. 

LEIA TAMBÉM | Rio: Marinha mantém buscas à embarcação com cinco tripulantes que navegava em direção ao Ceará

Foto da lancha Maestro e da tripulação, pouco antes de zarpar do Rio de Janeiro em direção ao Ceará. Buscas da embarcação pela Marinha começaram no domingo, 31
Foto da lancha Maestro e da tripulação, pouco antes de zarpar do Rio de Janeiro em direção ao Ceará. Buscas da embarcação pela Marinha começaram no domingo, 31 (Foto: ARQUIVO PESSOAL)

A tripulação saiu no sábado da capital fluminense rumo a Fortaleza. Eles chegaram a mandar um pedido de socorro à Marinha no último sábado, 30.

O comando do 1º Distrito Naval afirmou que as buscas começaram no dia 31, domingo, logo após tomar conhecimento do suposto naufrágio da lancha, no litoral norte do Rio de Janeiro, nas proximidades do Farol de São Tomé.

“As buscas seguem padrões técnicos e consideram os efeitos de correntes de deriva e ventos observados na área. Nos esforços realizados até o presente momento, não foram encontrados indícios que pudessem contribuir para a localização da embarcação e de seus ocupantes”, completou.

Os trabalhos estão sendo feitos com a utilização do navio patrulha Macaé, de uma aeronave Sea Hawk (SH-16) e de uma aeronave P-95 da Força Aérea Brasileira (FAB), além de embarcações civis e aeronaves que trafegam naquela área. A Marinha deve emitir nota ainda nesta quarta-feira com atualização sobre as buscas pelo grupo.