PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

"Ferimentos são leves, mas a dor na alma é maior", diz mãe de adolescente vítima de estupro

"Os ferimentos são leves, mas a dor na alma é maior e essa só o tempo e a Justiça pode ajudar", descreve a mãe da adolescente. Crime foi no último dia 1º, no bairro Antônio Bezerra

Jéssika Sisnando
18:08 | 03/01/2021
Imagens capturadas por sistema de segurança de estabelecimento mostra o momento em que o homem abordou a garota de 13 anos, em uma parada de ônibus (Foto: Reprodução/YouTube)
Imagens capturadas por sistema de segurança de estabelecimento mostra o momento em que o homem abordou a garota de 13 anos, em uma parada de ônibus (Foto: Reprodução/YouTube)

A mãe da menina de 13 anos vítima de estupro no dia 1º de janeiro, no bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza, relata que após o crime os danos são irreparáveis. "Os ferimentos são leves, mas a dor na alma é maior e essa só o tempo e a Justiça pode ajudar", descreve. Câmeras de segurança flagraram o homem com a menina e ele foi preso mediante mandado de prisão preventiva neste domingo, 3, por policiais militares, em Caucaia. 

A garota ia pegar o ônibus para a casa da madrinha, que fica na cidade localizada na Região Metropolitana de Fortaleza, quando foi atacada pelo criminoso que a abordou com um gargalo de garrafa. Ele a forçou a ir com ela até um galpão abandonado e cometeu o estupro. "Minha filha saiu de casa para ir para a parada de ônibus como de costume. Ela sempre ia nessa parada e pega (condução) para ir à Caucaia", explica.

"Na parada havia uma família e depois que subiram no coletivo ela ficou sozinha. Neste momento chegou o criminoso perguntando de onde ela era e para onde ia. Ela pensou em sair de perto, então, foi a hora que ele pegou o gargalo de uma garrafa quebrada, a abraçou e colocou a arma branca no pescoço dela", descreve.

"Ele saiu com ela abraçado atravessando a avenida e levando ela para um galpão abandonado. Lá, ela teve que pular um muro, pois ele a obrigou e tomou o celular dela. Ainda perguntou se tinha rastreador e mandou desligar. Depois disso ele abusou dela e a estuprou", diz a mãe. A menina se feriu ao pular o muro. 

A mulher relata que após o crime a menina está nervosa e sem dormir, "o pouco que cochila acorda assustada". "Eu como mãe estou desolada, angustiada. Foi muito ouvir e saber tudo o que minha menina passou, mas, apesar de tudo, agradeço a Deus por ela estar viva e junto com a família e amigos novamente", comentou.

Ela relata que a garota fez o reconhecimento do criminoso neste domingo, 3,  por fotografias que foram feitas na delegacia e por meio das roupas usadas por ele no crime. Os policiais da Força Tática da Polícia Militar do 12º Batalhão da Polícia Militar (Caucaia) realizaram a prisão. Eles passaram a buscar informações sobre o caso e realizar levantamentos assim que souberam do caso.

A equipe chegou à casa de familiares do suspeito e com informações da namorada dele identificou que estaria em uma praça no Centro de Fortaleza, onde ele foi preso e conduzido à unidade policial. A mãe agradeceu o trabalho dos agentes da segurança e das pessoas que se empenharam nas redes sociais divulgando o vídeo que mostra o criminoso levando a menina. 

Antônio Oziel Bezerra Gomes, de 24 anos, foi neste preso domingo, 3, por policiais militares para a Delegacia de Defesa da Mulher. Não houve entendimento de prisão em flagrante pela autoridade responsável pelo procedimento, então foi feita uma representação pela prisão preventiva dele pelo crime de estupro. O desembargador plantonista ordenou pela prisão do homem e ele permaneceu recolhido após passar pelo exame de corpo de delito.

O que diz a Polícia 

O mandado de prisão preventiva representado pela Polícia Civil, por meio da equipe plantonista da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Fortaleza, foi cumprido neste domingo, 3. A DDM colheu os indícios que subsidiaram pela apresentação do caso à Justiça. Oziel Bezerra Gomes, que já responde criminalmente por receptação e ameaça, não estava em casa quando as equipes chegaram ao endereço, nesta manhã. No entanto, após diligências, os militares o prenderam no Centro de Fortaleza.

Simultaneamente, em razão da repercussão do caso, o 7o Distrito Policial (DP) também recebeu uma denúncia via WhatsApp. Equipes utilizaram o reconhecimento facial da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social com o objetivo de confirmar a identidade do suspeito.

Após ser preso, o homem foi conduzido à sede da DDM, ouvido e agora se encontra à disposição da Justiça. Ele será encaminhado para uma unidade do sistema prisional, onde responderá pelo crime de estupro de vulnerável. Agora, a Polícia Civil apura se o homem cometeu outras crimes da mesma natureza. O caso ficará a cargo da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca).

Denuncie

A população pode repassar informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-2044, da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca). O sigilo e o anonimato são garantidos.