Participamos do

Festival de Economia Criativa movimenta Nordeste com programação voltada para cultura local como negócio

O evento é gratuito e vai contar com palestras, oficinas de capacitação, mostras de negócios criativos, entre outras atividades
11:45 | Set. 28, 2020
Autor Júlia Duarte
Foto do autor
Júlia Duarte Estagiária
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Entre esta segunda-feira, 28, e o próximo dia 30 de setembro, será realizado a primeira edição do Festival Nordestino de Economia Criativa, organizado pelo Sebrae/CE. Completamente online e gratuito, o evento pretende promover experiência de aprendizado, troca de informações e aprofundamento do conhecimento sobre a importância da cultura local como fonte de desenvolvimento dos setores econômicos e dos negócios ligados às atividades que integram a Economia Criativa. As inscrições já podem ser realizadas pelo site.

Durantes os três dias das 9h às 19 horas, serão 18 palestras, 9 oficinas, 7 rodas de conversa, 6 casos de sucesso apresentadas ao público, além de mostras de negócios e apresentações culturais. Especialistas nas áreas temáticas da Economia Criativa também terão espaço para ministrar aos interessados. A programação conta ainda com uma Mostra de Negócios Criativos, contemplando participantes de nove Estados do Nordeste, selecionados por meio de editais públicos.

"O festival quer fazer a interação dos setores criativos da região Nordeste. Quando foi idealizado, foi exatamente para que a gente pudesse estar compartilhando conteúdos e experiências locais e regionais da economia criativa, como uma inclusão dos empreendimentos criativos. A gente precisa valoriza esses negócios como empresas mesmo", explica Helena Oliveira, gestora da regional Cariri do festival.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A Economia Criativa é baseada em modelos de negócio ou gestão que tem o conhecimento, criatividade ou capital intelectual como principais ativos. O conceito é baseado em diretrizes da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) e estabelece que a economia criativa engloba atividades relacionadas a quatro eixos, são eles: patrimônio, artes, mídia e criações funcionais.

Nestes eixos, estão inseridas as expressões culturais tradicionais, como o artesanato, festivais e celebrações; sítios culturais, como sítios arqueológicos, museus, bibliotecas, produtos de Artes Visuais, na forma de pinturas, esculturas e fotografias; Artes Dramáticas, como música, teatro, dança, ópera, circo, marionetes, publicidade e mídia Impressa, livros, imprensa e publicações; audiovisual (cinema, televisão, rádios), Design (de interiores, de gráfico, moda, joias e brinquedos), Novas Mídias (softwares, jogos e conteúdo digital) e Serviços Criativos (arquitetura, propaganda, P&D, cultura e recreação).

Segundo a gestora, em meio a pandemia, que afetou ainda mais empreendedores do setor artístico, o momento é de reaprender gestão com experiências de sucessos, bem como valorizar esse tipo de negócio. "O setor de economia criativa faz parte de uma cadeia grande que envolve diversas atividades, como artesanato, audiovisual, história em quadrinho, cinema, entre outros. Na pandemia, o setor de economia criativa e o turismo foram muito impactados e a partir dai começamos uma discursão de como será toda essa cadeia indo desde momento em diante", explica Oliveira.

Segundo o último Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil elaborado pela Firjan em 2017, 837.206 profissionais estavam formalmente empregados em atividades ligadas a economia criativa, o que foi responsável pela geração de R$ 171,5 bilhões.

Os inscritos vão também receber conteúdos e orientações gratuitas do Sebrae voltadas para apoiar os empreendedores criativos no desenvolvimento de suas atividades, como parte da Jornada do Cliente do Festival Nordestino de Economia Criativa. A realização do Festival é uma das ações do Projeto Regional Nordeste da Cadeia de Valor da Economia Criativa, desenvolvido pelas unidades estaduais do Sebrae dos nove estados nordestinos, em parceria com o Sebrae Nacional e Associação dos Sebraes Estaduais/Nordeste (Abase Nordeste).


Serviço

Festival Nordestino de Economia Criativa
Gratuito e 100% online
Data: 28 a 30 de setembro de 2020
Inscrições e mais informações sobre o evento estão disponíveis no site

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags