PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

La Niña deve tornar regularização de chuvas mais tardia no Nordeste, aponta site especializado

Chuvas na Primavera devem ficar abaixo da média entre Amapá e Ceará. Estação começa nesta terça-feira, 22

20:22 | 20/09/2020
Em setembro é esperado apenas 2,2 milímetros de chuva no Ceará, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). (Foto: FABIO LIMA/O POVO)
Em setembro é esperado apenas 2,2 milímetros de chuva no Ceará, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). (Foto: FABIO LIMA/O POVO)

O efeito climático La Niña deve tornar a regularização de chuvas mais tardia no Nordeste. De acordo com portal do Canal Rural, especializado na comunicação do agronegócio no País, somente a região de Roda Velha, na Bahia, terá mais de 100 milímetros a cada mês entre outubro e dezembro.

Ao contrário do El Niño, o fenômeno se caracteriza pelo resfriamento anormal nas águas do Oceano Pacífico Tropical. Segundo o Climatempo, do portal Terra, a expectativa é de que desta vez o fenômeno seja fraco e de curta duração e não cause muitas alterações.

Leia também | Primavera chegando: saiba como prevenir alergias durante clima seco e com ventos fortes

Os maiores impactos, no entanto, devem ser sentidos no Centro-Sul brasileiro. Uma das consequências é o plantio de arroz em uma área mais reduzida, mesmo com os preços elevados do produto. A expectativa é que a situação se regularize com a chegada da primavera e comece a melhorar a partir do dia 10 de outubro.

A partir de novembro, as regiões de Carolina e Balsas, ambas no Maranhão, também devem atingir os três dígitos de precipitação. Entre Amapá e Ceará, a chuva deve ficar abaixo da média na Primavera, período que começa nesta terça-feira, 22, e se estende até o dia 21 de dezembro.