PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Novo golpe para clonagem do WhatsApp é aplicado em Fortaleza; especialista dá dicas para prevenção

Acesso de um maior número de pessoas à internet durante a pandemia pode potencializar número de novas vítimas, alerta Polícia

Leonardo Maia
15:05 | 03/09/2020
Aplicativo está entre os mais usados no Brasil para comunicação. (Foto: Pixabay/Webster2703)
Aplicativo está entre os mais usados no Brasil para comunicação. (Foto: Pixabay/Webster2703)

Uma das ferramentas de comunicação mais utilizadas no Brasil, o WhatsApp tem sido um meio recorrente para aplicação de golpes na internet. Por meio da clonagem, os criminosos pretendem assumir a identidade da vítima e pedir dinheiro para familiares e amigos. Até julho deste ano, pelo menos três milhões de brasileiros tiveram suas contas duplicadas, de acordo com Pesquisa realizada pelo Dfndr Lab.

Em Fortaleza, a professora universitária Luiza Lima divulgou, por meio de suas redes sociais, tentativa de golpe que conseguiu escapar. Ela relata que o criminoso informou que ela havia sido sorteada com um voucher de R$ 380 de um restaurante da Capital — cupom que permite crédito nesse valor para consumo no estabelecimento.

Os criminosos ainda falaram à professora que a iniciativa tinha objetivo de ajudar o local a se reestabelecer devido às restrições de circulação em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Em um primeiro momento, ela até achou a história convincente, mas começou a desconfiar.

Leia Também | Ouça áudio de novo golpe no WhatsApp que viralizou nas redes sociais; saiba como se prevenir

Luiza foi avisada que precisaria repassar um código de seis dígitos que receberia no celular para que a promoção fosse ativada. “Quando chegou a mensagem eu vi que ela era no WhatsApp e era para resetar meu número, para que ele fosse usado em outro aparelho”, lembrou.

Ela lembra que já ganhou prêmios verdadeiros em situações semelhantes, mas recomenda atenção para identificar casos perigosos.“É preciso desconfiar de tudo que oferecem de graça do nada. Uma dica é ler as mensagens, na que recebi dizia claramente para não compartilhar o código”, enfatizou.

Veja dicas para não cair em golpes nas redes sociais

Com o período de isolamento social e o aumento do acesso da internet, criminosos têm aproveitado um maior potencial de novas vítimas, que possivelmente não estavam acostumadas com o mundo da internet. Através de links maliciosos, pretende-se obter nomes de usuários, senhas, detalhes de cartão de crédito e até mesmo dinheiro.

Durante a crise na saúde, algumas situações também foram motivo para elaboração de golpes. Agendar teste para a Covid-19 em casa, assim como a distribuição de kits com máscara e álcool em gel passaram a ser uma oportunidade para que os usuários fossem enganados.

Leia Mais | Golpe da churrasqueira: Leroy Merlin alerta para fraude digital usando o nome da empresa

Renato Marinho, chefe de pesquisa no Morphus Labs, empresa especializada em segurança de dados, ressaltou que as pessoas devem tomar alguns cuidados básicos. Quando receber uma mensagem solicitando dinheiro de um conhecido, por exemplo, é preciso desconfiar: ligar para a pessoa é boa ferramenta para confirmar a veracidade do pedido.

No caso do WhatsApp, Bernardo defende que os usuários ativem o processo para verificação em duas etapas. Além do código recebido por WhatsApp para ativação, o procedimento ainda torna necessário que outro código seja informado para a ativação da conta. Para isso, acesse o menu de três pontos no canto superior direito do aplicativo. Nele, entre nas configurações e vá para “Confirmação em duas etapas”.

>> O WhatsApp disponibiliza página com informações sobre contas roubadas; confira

O especialista ainda recomenda que os usuários mantenham seus dispositivos atualizados, para receber possíveis correções de falhas de segurança que sejam liberadas pelos sistemas operacionais. “Vale para tudo: computador, smartphone, navegador de internet… Essa pode ser a porta de entrada para os criminosos”, alerta.

Caso caia no golpe, é recomendado que o usuário registre um boletim de ocorrência na Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF). É possível fazer isso tanto de forma online, através do site da Delegacia Eletrônica, ou ir até o local, no bairro Aeroporto, em Fortaleza. “Isso pode ajudar a recuperar alguma quantia perdida com as instituições financeiras”, aconselha Renato.

Confira principais dicas

1. Sempre desconfie de situações incomuns, principalmente quando oferecem prêmios ou solicitam a inserção de dados;

2. Ative a confirmação de duas etapas em todas as plataformas que permitem isso, tanto no WhatsApp como em outras redes sociais, como Facebook e Instagram;

3. Mantenha sempre seus aparelhos atualizados, falhas de segurança são corrigidas pelas empresas ao longo tempo por meio das atualizações;

4. Tenha um antivírus instalado em seus dispositivos. Sem o programa, é possível ter o aparelho infectado e dados importantes roubados, como o número do cartão de crédito

Fonte: Renato Marinho e Polícia Civil do Ceará (PCCE)

Serviço

Como denunciar crimes virtuais

Por meio do site da Delegacia Eletrônica ou presencialmente, no endereço Rua Professor Guilhon, 606 – bloco A, no bairro Aeroporto, em Fortaleza.

Mais informações: (85) 3101-2505