PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Apadrinhamento de crianças e adolescente de abrigos de Fortaleza continua durante pandemia

O programa, em 21 abrigos, possui três formas para apadrinhamento: afetivo, financeiro e prestação de serviços. Cadastramento ocorre de forma online

23:41 | 28/08/2020

Crianças e adolescentes dos 21 abrigos de Fortaleza podem ser apadrinhados, mesmo durante a pandemia, por meio do programa de Apadrinhamento de Crianças e Adolescentes Acolhidos. O objetivo da ação é possibilitar a convivência familiar e comunitária. Em virtude das medidas de segurança da pandemia do novo coronavírus, o processo para cadastramento é realizado de forma online.

O programa foi idealizado por defensores públicos e adotado pelo Tribunal de Justiça do Ceará e possui três formas para o apadrinhamento: afetivo, financeiro e prestação de serviços. O afetivo aborda a integração da rotina da criança como as atividades escolares e de lazer; o financeiro contribui com valores para atender as necessidades da criança ou do jovem; e o de prestação de serviços colabora voluntariamente nas atividades que auxiliem no desenvolvimento das crianças e adolescentes.

Conforme a defensora pública do Núcleo de Atendimento da Defensoria Pública da Infância e da Juventude (Nadij) Ana Cristina Teixeira, o programa é essencial para o desenvolvimento desses jovens. “O apadrinhamento estimula a criação de vínculo e uma experiência de rotina dentro de uma família, principalmente o afetivo. A ação também contribui no desenvolvimento biopsicossocial da criança”, informa.

Apesar do período de pandemia, o programa segue ativo e vem recebendo interessados no apadrinhamento. O atendimento ocorre por meio dos canais remotos. A coordenadora de processos administrativos e judiciais de Infância e Juventude do Tribunal de Justiça, Nathália de Lourdes Coêlho, esclarece que o andamento das solicitações continuam acontecendo normalmente e as pessoas que desejarem se tornar padrinhos ou madrinhas podem entrar em contato pelo telefone (85) 3488 6002 e também por e-mail – apadrinhamento @tjce.jus.br. “Todas as formas de apadrinhamento transformam a vida dessas crianças e adolescentes”, destaca a coordenadora.

Estar presente em tempos de pandemia

As visitas estão suspensas em virtude da Covid-19, entretanto, as formas para se estar presente nas vidas das crianças e jovens apadrinhados podem surgir de diferentes maneiras. A juíza de paz Fernanda Cabral, madrinha da Bruna, organizou uma festa surpresa de 15 anos para ela como forma de estar presente.

De acordo com a juíza, proporcionar esse momento a ela é uma enorme alegria. “Nos falamos por videoconferência e expliquei que não poderia participar no dia, mas tudo foi feito com muito amor, carinho e com o desejo de que fosse um momento especial para ela e para os demais que estarão presentes”, relembra.

Serviço:

Núcleo de Atendimento da Defensoria Pública da Infância e da Juventude – Nadij

E-mail: [email protected]
Celular: (85) 99220 4953 – das 8h às 14h (WhatsApp)
Celular: (85) 98895 5716 – das 14h às 16h40 (WhatsApp)

Programa Estreitando Laços

Contato: WhatsApp – (85) 3488 6002
E-mail: apadrinhamento @tjce.jus.br