PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Transsexual cearense morta na Itália investia no ramo imobiliário para deixar de ser acompanhante, conta amigo

Manuela de Cássia estava investindo com objetivo de conseguir retornar para Fortaleza revelou amigo da vítima em entrevista à rádio O POVO CBN

Alan Magno
06:38 | 23/07/2020
Manuela estava investindo no setor imobiliário e pretendia abandonar profissão de acompanhante para retornar para Fortaleza, revela amigo  (Foto: Reprodução)
Manuela estava investindo no setor imobiliário e pretendia abandonar profissão de acompanhante para retornar para Fortaleza, revela amigo (Foto: Reprodução)

Assassinada com pelo menos 80 facadas na última segunda-feira, 20, a artista transsexual cearense, Manuela de Cássia, estava perto de abandonar a profissão de acompanhante e retornar para Fortaleza. A informação foi revelada por um amigo da vítima em entrevista à rádio O POVO CBN. Crime ocorreu na Itália, e teria sido cometido por um cliente após uma discussão.

O recepcionista Antonio Teixeira Neto, amigo de longos anos de Manuela, revelou que ela buscava lucrar investindo no setor imobiliário a fim de conseguir construir um salão de beleza em Fortaleza e retornar para a cidade, como cabeleireira, ramo no qual possuía formação técnica e experiência, segundo o amigo.

“Alguém determinada e generosa”, assim Antonio definiu Manuela. Ele destaca que ela procurava ajudar todas as pessoas ao seu redor, principalmente a família. E contou ainda que mantinha contato regular com a amiga, utilizando chamadas de voz e vídeo, em especial durante a quarentena de coronavírus.

Questionado se Manuela relatou algum medo ou comentou sobre algum tipo de ameaça, o recepcionista disse que não houve nenhum relato fora da normalidade nas suas últimas conversas com ela. “Mas com um tempo, os riscos vão ficando menos perceptivos. [Ser acompanhante] é um tiro no escuro”, ponderou. Antonio mencionou que a violência é algo rotineiro na vida de acompanhante e que, com o tempo, as pessoas se tornam menos sensíveis a qualquer situação de perigo.

O suspeito de ter assassinado Manuela ainda não foi identificado, mas a polícia italiana trabalha com a hipótese de que tenha sido um cliente que, ao fugir levando a arma do crime, deixou ainda os registros de gás de cozinha do apartamento da vítima abertos, para gerar o vazamento.

Manuela era bastante querida pelos vizinhos, conforme levantado pela imprensa italiana. Há 25 anos, a artista cearense havia participado do quadro de dublagens Gala Show do programa de Raul Gil, na Record, conquistando aplausos do auditório e elogios do apresentador.