PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Prefeitura promete mais 24 quilômetros de rede cicloviária implementados na Capital até setembro

A Prefeitura prometeu, no ano passado, que atingiria a marca de 400 quilômetros de infraestrutura cicloviária até 2020. Atualmente, há cerca de 300 quilômetros construídos

Leonardo Maia
13:30 | 09/07/2020
Atualmente, a Capital conta com 298,6 quilômetros de vias exclusivas para ciclistas. (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
Atualmente, a Capital conta com 298,6 quilômetros de vias exclusivas para ciclistas. (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

Fortaleza terá mais 24,6 quilômetros de rede cicloviária até setembro, de acordo com previsão da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC). A expectativa, segundo a gestão municipal, é incentivar o uso do modal e garantir o deslocamento seguro de ciclistas na Capital.

No total, 21 vias de Fortaleza terão implementação de infraestrutura cicloviária. São elas: Álvaro Fernandes, Almirante Rubim, Miguel Gonçalves, Alfredo de Castro, José Bastos, Desembargador Praxedes, Almirante Rufino, Prof. Otávio Lobo, Eduardo Bezerra, Joaquim Frota, Washington Luiz, Dom Henrique, Paulo Firmeza, Monsenhor Salazar, Major Assis, Desembargador Hermes Paraíba, Chanceler Edson Queiroz, Atilano Moura, Eduardo Girão, Pompílio Gomes e José de Pontes.

> Acesse o mapa da infraestrutura disponível atualmente

Com a implantação dessa infraestrutura, Fortaleza atingirá a marca de 323,2 quilômetros de ciclofaixas. A previsão da Prefeitura, divulgada no ano passado, é que a capital chegue a 400 quilômetros até o fim deste ano. O valor é superior ao que foi estabelecido no Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI), documento que guia as políticas públicas para a bicicleta.

 

Na ocasião, foi definido que Fortaleza deveria chegar a 236 km até o fim de 2020 e 524 km de malha cicloviária até 2030. Além disso, o plano garante que a bicicleta seja um "elemento de relevância" em todos os projetos viários que a Prefeitura desenvolva. "Todo planejamento viário urbano tem que ter presente os diferentes modos de transporte que o cidadão possa ou queira utilizar”, enfatiza o documento.

O POVO entrou em contato com a assessoria da Secretária de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), responsável pela definição de políticas para implantação dessa infraestrutura, para saber se a previsão de 400 quilômetros segue mantida mesmo com as restrições de circulação da pandemia. A pasta não respondeu o questionamento da reportagem, mas enviou nota, publicada a seguir.

Confira íntegra da nota enviada pela assessoria da SCSP

Importante destacar que, antes da gestão do prefeito Roberto Cláudio, até o final de 2012, havia em Fortaleza apenas cerca de 68 km de rede cicloviária. Com o incentivo ao uso de bicicletas na cidade e por meio do Programa de Expansão da Malha Cicloviária em amplo desenvolvimento, a Prefeitura de Fortaleza, somente no período da atual gestão, bateu um recorde histórico, ampliando em cerca de 337% a rede cicloviária na cidade.

Dessa forma, a cidade, que até dezembro de 2019, já havia alcançado 285,6 km de malha cicloviária, hoje conta com os atuais 298,6 km de infraestrutura cicloviária, sendo 110,1 km de ciclovias, 179 km de ciclofaixas, 9,3 km de ciclorrotas e 0,2 km de passeio compartilhado. Outro resultado positivo desta iniciativa é que, em 2018, já havia sido ultrapassada a meta estabelecida pelo Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI) para 2020, que era de cerca de 236 km de rede para deslocamento de ciclistas.

Em Fortaleza, o sistema de bicicletas compartilhadas, iniciado em dezembro de 2014, surgiu como uma solução de transporte de pequeno percurso para facilitar o deslocamento das pessoas em Fortaleza.

Nesse período, o incentivo ao uso de bicicletas ganhou mais força e a capital cearense, que terminou 2019 com 80 estações do Bicicletar, hoje conta com um total de 132 estações deste sistema. Até o momento, foram realizadas mais de 3 milhões de viagens possibilitadas pelas bicicletas do sistema de compartilhamento público. Isso representa a redução da emissão de cerca de 1.200 toneladas de CO² na atmosfera com as bicicletas do sistema de compartilhamento da Prefeitura de Fortaleza.