PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Resultado de exame de paciente com suspeita de coronavírus em Fortaleza será divulgado ainda hoje; um outro caso foi descartado

Dois casos foram notificados em Fortaleza na manhã desta quarta-feira, 26, envolvendo profissionais da saúde

Izadora Paula
17:26 | 26/02/2020
Sesa divulga informações sobre caso suspeito de coronavírus no Ceará; Na foto: Joana Maciel, secretaria da Saúde de Fortaleza, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, secretário da Saúde do Ceará e Magda Almeida, secretaria executiva de Vigilância e Regulação
Sesa divulga informações sobre caso suspeito de coronavírus no Ceará; Na foto: Joana Maciel, secretaria da Saúde de Fortaleza, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, secretário da Saúde do Ceará e Magda Almeida, secretaria executiva de Vigilância e Regulação (Foto: Deisa Garcez / Especial para O POVO)

Atualizada às 18h04min

Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, 26, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) deu detalhes sobre os casos suspeitos de coronavírus no Estado. Dois casos foram notificados em Fortaleza na manhã desta quarta-feira, 26, envolvendo profissionais da saúde. Um deles é um médico, como O POVO já adiantou, e o outro não teve a profissão informada.

Um dos casos já foi descartado; este paciente, de 29 anos, que não teve a identificação divulgada, estava internado no Hospital Monte Klinikum. No caso do paciente de 35 anos que está internado no Hospital São José, o resultado será informado ainda hoje.

Os dois vieram de uma região na Itália com registro de casos e apresentaram sintomas como tosse e coriza. Se for confirmada a suspeita, o paciente deve seguir em isolamento domiciliar. Um boletim atualizado será divulgado todos os dias, às 17 horas, pela Sesa.

Conforme Joana Maciel, secretária da Saúde de Fortaleza, o plano de contingência do Ceará já vem sendo estabelecido e está dividido em etapas. "Nós estamos agora em uma nova etapa, uma vez que temos transmissão sustentada em países da Europa Ocidental, com fluxo de pessoas para o nosso Estado. Na nossa Capital, principalmente, esse fluxo é bem mais intenso por sermos uma região turística", explicou. Segundo ela, é natural que o número de casos suspeitos aumente com pacientes vindos desses países.

"Para este momento, em que estamos ainda com um caso suspeito, a orientação é que pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) procurem o Hospital São José se tiverem vindo desses países e apresentem sintomas respiratórios ou febre. Se forem usuários da rede privada, podem procurar qualquer hospital no município de Fortaleza", afirmou Joana.

A secretária também alertou para a alta incidência de infecções respiratórias nesta época do ano. "Essas infecções independente de serem causadas pelo coronavírus ou não, quando acometem pessoas idosas ou com vulnerabilidade clínica, elas podem apresentar doenças graves. É muito importante que a gente tenha em mente a forma de prevenir infecções respiratórias de um modo geral".

A secretária listou algumas dicas para prevenção: proteger boca e nariz com a mão ao espirrar ou tossir; manter sempre as mãos limpas, lavando com água e sabão ou com álcool em gel; e evitar contato com pessoas idosas e doentes caso estejam apresentando sintomas respiratórios.

Também presente na coletiva, o titular da Sesa, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, reforçou o pedido que a população fique tranquila, visto o plano de contingência já articulado para Estado e municípios. "Isso já está bem estruturado. Nesse momento, nós temos uma situação confortável e vamos ficar atualizando diariamente".

"Lembramos a população que, em caso de suspeita, a maioria fique em casa com uso de máscara, com lavagem das mãos e com uso de álcool em gel, e evite transporte público. Nesse momento, se for considerado caso suspeito, os casos serão acompanhados diariamente pela Sesa e será realizado o isolamento domiciliar", explicou Dr. Cabeto.

Além de Joana Maciel e Dr. Cabeto, estava presente também na coletiva Magda Almeida, secretaria executiva de vigilância e regulação.

Com informações da repórter Flávia Oliveira