PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Policiais foram presos em flagrante e autuados em artigo do Código Penal Militar

Artigo em que os soldados da PM foram autuados prevê pena de 8 a 20 anos, além de ser passível de demissão

21:07 | 18/02/2020
Policiais militares, bombeiros e familiares protestam no 18º Batalhão de Polícia Militar (BPM) contra reajuste salarial para a categoria
Policiais militares, bombeiros e familiares protestam no 18º Batalhão de Polícia Militar (BPM) contra reajuste salarial para a categoria (Foto: Júlio Caesar/O POVO)

Os três soldados da Polícia Militar do Ceará (PMCE) presos na noite desta terça-feira, 18, nas proximidades do 18º Batalhão de Polícia Militar (BPM), no bairro Antonio Bezerra, em Fortaleza, foram detidos em flagrante e autuados em artigo do Código Penal Militar (CPM). Eles foram capturados armados e usando balaclavas ao cercar viatura para secar os pneus. A informação é da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O Batalhão de Choque da Polícia Militar do Ceará (BPChoque), que a realizou a prisão dos PMs, rodeou nesta noite o 18º BPM para dispersar manifestação de policiais militares, bombeiros e familiares. Segundo tenente-coronel Barreto, 120 agentes fecham neste momento todo o perímetro do lugar e aguardam ordem para retomar controle. Ninguém entra e ninguém sai do local. As mulheres dos policiais fecharam a portaria do batalhão em protesto contra a proposta de reajuste salarial.

>> Batalhão de Polícia de Caucaia tem portões fechados e viaturas paradas

Os soldados Jardeson Feitosa Tabusa, da Força Tática do BPTur, portando arma da PMCE; Francier Sampaio de Freitas, armado com arma própria; e José Carlos Soares de Morais, ambos do 14o Batalhão (Maracanaú), foram autuados no artigo 149, parágrafo único, do CPM, com pena prevista de 8 a 20 anos, além de ser passível de demissão.

Confira nota da SSPDS na íntegra sobre o caso:

Os soldados da Polícia Militar do Ceará, Jardeson Feitosa Tabusa, da Força Tática do BPTur, portando arma da PMCE; Francier Sampaio de Freitas, armado com arma própria, e José Carlos Soares de Morais, ambos do 14o Batalhão (Maracanaú), foram presos no final da tarde desta terça-feira (18). Eles foram autuados no artigo 149, parágrafo único, do Código Penal Militar (CPM), com pena prevista de 8 a 20 anos, além de ser passível de demissão. O trio estava secando os pneus de uma viatura da PMCE, no bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza, quando foram presos em flagrante por equipes do Comando de Polícia de Choque (CPChoque).