PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Cerca de 3 mil policiais e bombeiros militares são promovidos nesta quarta-feira

Quase 19 mil pessoas foram promovidas após lei que facilitou o processo. A categoria ainda luta pelo reajuste salarial, que deve ser definido pelo Governo em janeiro de 2020

14:19 | 18/12/2019
Mais de 2 mil policiais e bombeiros foram promovidos nesta quarta-feira
Mais de 2 mil policiais e bombeiros foram promovidos nesta quarta-feira (Foto: Sandro Valentim/O POVO)

Cerca de 2.206 policiais e bombeiros militares compareceram ao Centro de Eventos na manhã desta quarta-feira, 18, para cerimônia de promoção dentro da corporação. Oficiais de diferentes patentes e de cidades da Região Metropolitana de Fortaleza, Quixadá e da Capital compareceram, juntamente de suas famílias, para celebrar o momento. Ao todo, mais de 3 mil agentes de segurança devem ser promovidos em todo o Estado.

Durante entrevista coletiva concedida à imprensa, o governador Camilo Santana relembrou a Lei de Promoções, que foi sancionada em 2015 e facilitou o processo de ascensão na carreira dos militares do Estado. Há quase cinco anos em vigor, mais de 18 mil pessoas conseguiram ser promovidas por meio dessa legislação. Camilo diz que a demora nas promoções era uma das principais reclamações da categoria.

Além de Camilo Santana, o secretário da SSPDS, André Costa, o comandante da PMCE, Alexandre Ávila, e o comandante do Corpo de Bombeiros, Eduardo Holanda, também estavam presentes
Além de Camilo Santana, o secretário da SSPDS, André Costa, o comandante da PMCE, Alexandre Ávila, e o comandante do Corpo de Bombeiros, Eduardo Holanda, também estavam presentes (Foto: Sandro Valentim/O POVO)

“Quando entrei em 1992, passei 15 anos como soldado, para ser promovido para cabo”, diz o agora subtenente Robério Santos, 51. Ele explica que agora terá mais responsabilidades na nova posição, mas que também há ganhos, como a melhoria salarial. Para o também subtenente Ismar Gamileira, 50, a carreira de PM não tem estabilidade, principalmente em áreas como saúde física e psicológica. Ele afirma que está na corporação há 29 anos e agradece a Deus por ter chegado a esta patente. 

Outra reivindicação da categoria é o reajuste salarial. No dia 5 de dezembro, policiais e bombeiros militares foram à Assembleia Legislativa protestar pela causa. Uma Comissão com representantes de diversos órgãos está analisando condições econômicas para fazer a reestruturação. De acordo com o governador Camilo Santana, o resultado deve ser anunciado em janeiro do ano que vem. 

“É o que todos esperam, uma porcentagem que seja de acordo com a categoria”, afirma o subtenente Gamileira. “Direitos são direitos. Quando você tem direito sobre uma coisa, você espera por ela e, se aquilo vai demorando, você sente falta”, opina Robério Santos. Para ele, a categoria está esperando pacientemente, mas todos estão com expectativa de que o reajuste seja feito em 2020.