PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Edição especial do Debates do Povo faz retrospectiva da política brasileira em 2019

Numa espécie de balanço político, os principais assuntos discutidos foram arte, políticas ambientais e relação internacional com os Estados Unidos

22:25 | 17/12/2019
Marcos Tardin, âncora do programa, recebe o advogado e ator Haroldo Guimarães, o vice-presidente do PSL Ceará, João Luiz Frota, a doutora em filosofia Catarina Rochamonte e o jornalista Plínio Bortolotti
Marcos Tardin, âncora do programa, recebe o advogado e ator Haroldo Guimarães, o vice-presidente do PSL Ceará, João Luiz Frota, a doutora em filosofia Catarina Rochamonte e o jornalista Plínio Bortolotti (Foto: JÚLIO CAESAR)

De segunda a sexta-feira, o programa mais antigo da rádio O POVO CBN vai ao ar às 11 horas da manhã. Contudo, na noite desta terça-feira, 17, o Debates do Povo teve mais uma edição para realizar um balanço do cenário político brasileiro em 2019. O evento ocorreu no Espaço O POVO de Cultura e Arte e reuniu o advogado e ator Haroldo Guimarães, o vice-presidente do PSL Ceará, João Luiz Frota, a doutora em filosofia Catarina Rochamonte e o jornalista Plínio Bortolotti. A sessão foi aberta ao público que pôde escrever perguntas para os convidados.

Marcos Tardin, âncora do programa, mediou as discussões que giraram em torno do atual governo frente à arte, o Nordeste, às políticas públicas ambientais e à relação internacional com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Além de pautar assuntos como imprensa, censura e o conceito de pós-verdade.

Confira alguns trechos das falas dos convidados:

"Este governo me trouxe muita dor de cabeça, mas não posso deixar de notar que houve, sim, uma mudança de paradigma. Tinha tudo para uma onda conversadora acontecer, mas Bolsonaro não fez jus ao seu mandato principalmente no que se refere à corrupção", Catarina Rochamonte resumindo sua retrospectiva política deste ano.

"Não temos nem um governo de direita e nem conservador. O que temos é um governo de extrema direita e reacionário. Conservador é civilizado. Esse governo é manipulador e cultiva a censura", Plínio Bortolotti sobre cenário político relativo à imprensa.

"O nordestino é há muito tempo chamado de 'paraíba'. Em nenhum momento Jair Bolsonaro quis ofender a gente. Eu não me senti ofendido", João Luiz Frota sobre Bolsonaro chamar governadores de "paraíbas".

"Infelizmente estamos sendo governados por um 'tiozão do zap' e seu colegas. Vivemos o reflexo de uma eleição baseada em notícias falsas", Haroldo Guimarães sobre política brasileira em 2019.

Assista ao debate: