PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Cinco gatos são encontrados mortos em residência universitária da UFC; suspeita é de envenenamento

Os animais foram encontrados na última quinta-feira, 12, na residência localizada ao lado do Campus do Pici. Um outro está desaparecido e o sétimo internado

19:42 | 14/12/2019
A gatinha Cheeta sobreviveu
A gatinha Cheeta sobreviveu (Foto: Arquivo Pessoal)

Cinco gatos foram encontrados mortos por suspeita de envenenamento em uma residência universitária da Universidade Federal do Ceará (UFC) na última quinta-feira, 12. Os animais foram achados após uma moradora da casa relatar ter visto um gato passando mal para sua colega, que é voluntária do projeto Animais Ufc.

A estudante costumava alimentar os bichos da residência e conhecia todos os animais. O POVO conversou com uma outra universitária, também voluntária do projeto, que contou com detalhes como tudo aconteceu.

“Ela (a colega) começou a alimentar e uma pessoa relatou que viu um gatinho passando mal. Quando ela chegou lá, ele já estava morto. Primeiramente, ela pensou que fosse picada de escorpião. Mas, um pouco tempo depois, o porteiro da residência veio falar que tinha outro corpo de outro gatinho”, descreve Taíse Praxedes, estudante de Zootecnia.

Ao perceber o número de animais que passavam mal, a jovem buscou recolher os outros para que eles não entrassem em contato com qualquer conteúdo possivelmente envenenado. Na busca, ela achou cinco gatos mortos e conseguiu salvar a gatinha Cheeta (da foto), através da técnica de carvão ativado. Um outro gato segue desaparecido.

“O carvão ativado é uma medida de emergência para o animal intoxicado. Ele ajuda nisso e ajuda o animal sobreviver até chegar na clínica”, explica Taíse. Segundo a estudante, a denúncia das mortes já foi feita para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). “Eles abriram B.O (Boletim de Ocorrência) e falaram que vão tentar investigar”, conta.

A reportagem solicitou mais informações sobre a investigação à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e foi informada de que o fato seria checado na próxima segunda-feira, 16.

Mas de 300 animais abandonados no Campus

Conforme a estudante de zootecnia e voluntária do projeto Animais UFC, Taíse Praxedes, hoje são mais de 300 bichinhos abandonados no campus. A maioria dos voluntários são estudantes da universidade, mas existem pessoas da comunidade próxima e servidores que também ajudam.

Além do Pici, o projeto também atua no Centro de Humanidades, localizado na avenida da Universidade, e o campus do Porangabuçu, que fica no bairro Rodolfo Teófilo, em Fortaleza. “É totalmente voluntário. A gente não tem nenhuma ligação com a instituição. Eles sabem da nossa existência, tentam apoiar, mas, nenhuma verba é concedida”, relata Taíse.

Todas as ações do projeto são feitas através das doações que eles recebem. Os voluntários também fazem bazares mensais para tentar complementar a renda. “A gente tenta alimentar os animais lá de dentro, vermifugar, levar para castração. Tudo com objetivo final deles serem adotados. A gente sabe que os animais não deveriam estar no campus, mas a gente tenta tirar eles de forma responsável”, finaliza.

Para qualquer ajuda ou doação, o contato pode ser feito através do perfil oficial do projeto no Instagram. Você pode acessar clicando aqui