PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Pefoce encontra metanol e contaminantes em bebidas falsificadas e alerta sobre riscos

Também foram encontrados diversos contaminantes provenientes da prática de adulteração e falsificação

20:45 | 11/12/2019
A perícia das bebidas falsificadas apreendidas no Ceará são realizadas pelos profissionais na Pefoce
A perícia das bebidas falsificadas apreendidas no Ceará são realizadas pelos profissionais na Pefoce (Foto: Divulgação/Pefoce )

A Perícia Forense do Estado do Ceará, por meio de equipamentos que analisam substâncias químicas contidas em bebidas alcoólicas falsificadas, identifica e analisa esses produtos, além de alertar para os riscos que a bebida adulterada oferece aos consumidores. O supervisor do Núcleo de Química Forense (NUQFO), perito Túlio Oliveira, afirma que já foi encontrada bebida com o teor alcoólico acima do permitido pela Anvisa e amostras contendo metanol, que é um álcool tóxico que pode causar falta de ar, convulsões, cegueira e outros problemas de saúde. Também foram encontrados diversos contaminantes provenientes da prática de adulteração e falsificação.

Conforme a Pefoce, o equipamento portátil chamado de Espectrómetro Raman, adquirido recentemente, é capaz de identificar os componentes das substâncias como bebidas alcoólicas, combustíveis, drogas, explosivos, entre outros.

A análise é feita por meio de um raio laser, que economiza o tempo na identificação das substâncias em locais de crime. No laboratório, o NUQFO conta um equipamento sofisticado para análises: o Espectrofotômetro UV-Visível. Instalado no Núcleo de Química da Pefoce neste semestre, o aparelho faz análises mais detalhadas das substâncias periciadas. Através dele, na perícia de bebidas, por exemplo, é possível descobrir as características da amostra padrão (bebida original) e comparar com as características da amostra questionada (bebida adulterada). O equipamento faz a comparação das duas amostras e apresenta dados e estatísticas que são analisadas pelos peritos.

Conforme o supervisor do Núcleo, Túlio Oliveira, os falsificadores usam vários métodos na adulteração. Eles diluem a bebida original com substâncias e corantes para simular a cor original do produto e alteram o teor alcoólico das bebidas. Também é comum realizarem a troca de bebidas e de rótulos não apenas de vodca e uísque, mas também fazem adulterações em cervejas. “Já analisamos cervejas que estavam com rótulos falsos em embalagens de marcas diferentes, bebidas de menor valor com rótulos de bebidas de valores mais elevados”, explica.

Pefoce dá dicas para identificar se sua bebida é falsificada 

Para perceber indícios de falsificação, os peritos da Pefoce orientam os consumidores a se atentarem a algumas sinais nos produtos:

-Se o rótulo ou garrafa estão manchados de cola

-Se a coloração da bebida estiver diferente – mais clara ou mais escura -, e se dentro da garrafa contiver “particulados”, que são pequenas partículas de substâncias dentro da bebida

- Devem também observar a qualidade da impressão dos rótulos e o selo que fica no lacre, pois o selo original possui propriedades ultravioleta diferentemente do selo falso, que é mais simples. 

-O mais importante: o valor. Se a bebida for oferecida com valor muito abaixo do valor comercial, o consumidor pode estar levando para casa um produto adulterado e que pode causar riscos à saúde. Na dúvida, não compre o produto e comunique o caso imediatamente às autoridades policiais.