PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Parte de estrutura da fachada de prédio desaba; moradores são autorizados a retirar pertences dos apartamentos

De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma nova inspeção será realizada nesta terça-feira, 19, para indicar as reformas que devem ser executadas

18:07 | 18/11/2019
Parte de estrutura de sacada de prédio desaba no Cocó.
Parte de estrutura de sacada de prédio desaba no Cocó. (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Parte da estrutura da fachada de um edifício localizado na rua Lígia Monte, no bairro Cocó, desabou na tarde desta segunda-feira, 18. O prédio de sete andares abriga seis famílias. Os moradores foram autorizados a retirar seus pertences, mas a recomendação da Defesa Civil é de que eles não poderão permanecer no local. Segundo o órgão, a interdição é uma medida preventiva e não há riscos de desabamento. Nova inspeção será realizada nesta terça-feira, 19, para definir as reformas necessárias.

Conforme vizinhos, a fachada caiu por volta das 16h30min. Alguns moradores já haviam descido do prédio quando o Corpo de Bombeiros chegou. Apenas dois moradores precisaram ser retirados do local.

A estrutura que cedeu abriu um buraco no subsolo do prédio e atingiu dois carros que estavam estacionados. Além disso, o material de concreto também danificou as sacadas de andares inferiores. "Fomos a primeira equipe a chegar. Observamos que o revestimento de duas fachadas tinha caído e abriu um buraco no subsolo, vindo a danificar alguns carros. Nosso papel foi isolar o local e subir nos apartamentos para retirar as pessoas que ainda estavam dentro", afirmou a tenente dos Bombeiros, Isabel Cristina. 

A Defesa Civil elaborou parecer técnico inicial e chamou, por volta das  19 horas, os moradores para repassar as informações. De acordo com Luciano Agnelo, coordenador da Defesa Civil, uma nova inspeção será realizada, juntamente de outros órgãos da Prefeitura, nesta terça-feira, 19, para pontuar as reformas que devem ser executadas e quem deve ser responsabilizado. "Vamos retomar os trabalhos amanhã pela manhã. Temos que avaliar se há infiltrações, o estado do forro, feito de madeira, e outras questões estruturais, que não podem ser constatadas de noite.", afirmou.   

Ainda segundo a Defesa Civil, a estrutura dos ladrilhos dos andares pode ter caído por falta de reparos e inspeções, por se tratar de um prédio antigo. 

Depois do desabamento, uma das faixas da avenida Sebastião de Abreu foi interditada, mas o trânsito flui normalmente.

Clique na imagem para abrir a galeria

Com informações de Júlia Duarte