PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Operação na comunidade Pau Fininho prende foragido com auxílio de tecnologia biométrica

Um homem com passagens pela polícia por associação criminosa e corrupção de menor foi identificado através de tecnologia biométrica em uma operação da SSPDS

16:24 | 11/09/2019
A comunidade denominada
A comunidade denominada "Pau Fininho" fica no bairro Papicu, em Fortaleza, situada na Área Integrada de Segurança 10 (AIS 10)(Foto: Divulgação/SSPDS)

Uma operação policial na comunidade Pau Fininho, localizada no bairro Papicu, deflagrada na última terça-feira, 10, utilizou tecnologia biométrica para identificar suspeito que havia dado nome falso aos PMs. Durante a ação, uma equipe do Comando Tático Motorizado (Cotam) encontrou, na esquina da rua Desembargador Lauro Nogueira com a rua Doutor Ribamar Lobo, uma casa abandonada, onde foi achada uma certidão de nascimento. Após consultar os dados do documento, com o apoio da equipe tática da Perícia Forense do Estado (Pefoce), foi constatado que havia um mandado de prisão em aberto por roubo em nome de Tiago Elfrazio Braga, 21 anos. Ele também tinha passagens por associação criminosa e corrupção de menor.

Tiago Elfrazio não estava no local onde a certidão foi localizada, o que fez os agentes de segurança iniciarem buscas. Ele foi encontrado em outro local da rua Desembargador Lauro Nogueira. No momento da abordagem, o homem forneceu um nome falso, mas foi identificado com auxílio da tecnologia biométrica. O infrator foi conduzido ao 15º Distrito Policial, onde ficará a disposição da Justiça.

Os peritos utilizaram equipamentos de biometria com leitura da digital em um smartphone. O procedimento já foi adotado, anteriormente, em situações em que o indivíduo não quis se identificar. Com a tecnologia não é necessária a apresentação de documentos e por isso não é preciso seguir para uma delegacia. Nos casos de confirmação de suspeito, o mesmo é prontamente encaminhado a uma delegacia.

Operação

A ofensiva de Segurança teve como objetivo realizar abordagens e atividades de fiscalização na comunidade. No total, 47 agentes da SSPDS participaram da ação, sendo 41 policiais militares, três peritos e três bombeiros. A ação coordenada pela Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (Copol) contou com a participação de equipes especializadas da Polícia Militar; militares do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará; servidores da Pefoce e da Coordenadoria de Inteligência (Coin); além de uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da SSPDS e agentes da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP)