PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Tiros que atingiram agente penitenciário e companheira foram disparados pela arma do próprio profissional

O POVO Online apurou que a linha de investigação é que houve feminicídio seguido de suicídio. O caso foi registrado no dia 24 de agosto

10:03 | 05/09/2019

Entre os laudos que saíram acerca da morte do agente penitenciário Edmar da Silva Lima e da companheira dele, Maria Marisa Pereira de Sousa, um aponta que todos os tiros que mataram o casal saíram da arma do próprio agente. A informação foi obtida pelo O POVO Online com uma fonte ligada à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Edmar e a companheira foram encontrados no dia 24 de agosto. Ela apresentava cinco lesões por arma de fogo e ele uma, na cabeça. O agente chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. A mulher morreu no local. 

O POVO Online apurou que Maria Marisa levou cinco tiros nas costas e na cabeça. O agente apresentava um tiro na cabeça e estava com o entorno da perfuração queimado. Na opinião de alguns profissionais da área investigativa, essa "queimadura" acontece após a arma ser utilizada, pois o cano do equipamento fica quente e, no contato com a pele, acontece uma queimadura. 

De acordo com a fonte, os levantamentos mostraram que Marisa não possuía antecedentes criminais, o que desmente boatos que a mulher seria ligada a grupos criminosos. A vizinhança do casal ouviu discussão entre os dois antes do crime. Outro informação da investigação é que não havia no local qualquer tipo de marca que mostrasse que a motocicleta do casal freou de forma brusca, como se os dois tivessem sido abordados. Uma Hilux passou pelo local e teria furtado a arma.

O POVO Online apurou que esses levantamentos criaram uma linha de investigação de feminicídio seguido de suicídio. E, com o resultado do laudo, que mostra que os disparos foram realizados todos pela arma do agente, é possível que seja descartada a hipótese de um crime encomendado ou de latrocínio (roubo seguido de morte). 

Foi solicitada resposta, na noite dessa quarta-feira, 4, à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) sobre o resultado dos laudos, o andamento das investigações e qual a linha predominante. A reportagem aguarda respostas.

O caso

Na noite do dia 24 de agosto, Edmar da Silva Lima e a esposa, Maria Marisa Pereira de Sousa, foram encontrados no bairro Parque Santa Maria. Ele foi socorrido e encaminhado ao Instituto Doutor José Frota (IJF), mas morreu. Maria morreu no local.

O caso é investigado pela 11ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável por investigar crimes contra agentes de segurança do Estado.