PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Manifestação na Praça Portugal apoia Bolsonaro e pede impeachment de Toffoli

Pedido de veto integral ao projeto sobre o abuso de autoridade no Congresso, CPI da Lava Toga e impeachment dos ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF) estavam entre as pautas

20:36 | 25/08/2019
Manifestantes se aglomeravam próximo a trios-elétricos.
Manifestantes se aglomeravam próximo a trios-elétricos. (Foto: (DIVULGAÇÃO / Conexão Patriótica))

Matéria atualizada em 28/08/2019

Diferentes grupos se reuniram na Praça Portugal, na Aldeota, neste domingo, 25, para se manifestar em favor de diversas pautas e em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e ao ministro da Justiça, Sérgio Moro. Outros clamores estiveram presentes na manifestação iniciadas às 16 horas. Pedido de veto integral ao projeto sobre o abuso de autoridade no Congresso, CPI da Lava Toga, impeachment dos ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), além de invocar o artigo 142 da Constituição Federal em defesa das Forças Armadas. 

Organizado por sete grupos de direita da Capital e municípios da Região Metropolitana de Fortaleza, a manifestação contou com 10 mil participantes, segundo cálculos dos próprios organizadores. Um trio-elétrico com integrantes Consciência Patriótica, Endireita Fortaleza, Instituto Democracia e Ética - IDE, Brasil Indignado, Oração por Bolsonaro, Conexão Patriótica e participantes da Comissão Nacional de Combate à Corrupção. 

Segundo o vice-presidente do Conexão Patriótica e um dos organizadores da manifestação, Roberto Barros, as pautas estão em conexão com as protestos que acontecem em outras regiões do País. "Estamos participando de um chamamento nacional".

Na Praça Portugal, além da manifestação dos grupos de direita pró-Bolsonaro, também se aglomeravam um grupo de intervencionistas em outro trio-elétrico. De acordo com o coronel Davi Azim, este grupo representou, na manifestação, a Comissão Nacional de Combate à Corrupção. "Nós defendemos uma pauta única, em prol do nosso presidente Bolsonaro governar. Gritamos uníssonos invocando o artigo 142", declarou. O artigo 142 da Constituição Federal trata sobre as Forças Armadas (destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem).

Em menor número, também esteve presente militantes do Partido Novo.

SAMUEL PIMENTEL